Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Nomeado por Jaques Wagner, ex-diretor da OAS licitou obra que foi concluída pela empresa

Concorrência foi vencida pela construtora dois meses depois que Manuel Ribeiro Filho assumiu a secretaria de Desenvolvimento Urbano da Bahia. Ligações do empresário com o atual ministro da Casa Civil está sob investigação na Lava Jato

Enquanto secretário da pasta de Desenvolvimento Urbano da Bahia, o ex-diretor da OAS Manuel Ribeiro Filho abriu a licitação de uma obra no valor de 584 milhões de reais que foi vencida pela própria construtora, conforme mostrou o jornal Folha de S. Paulo desta quinta-feira. O empresário foi nomeado ao cargo pelo então governador do Estado Jaques Wagner (PT), cujas ligações com a OAS estão sob investigação da Operação Lava Jato.

Mensagens de texto do ex-presidente da construtora José Aldemário Pinheiro, o Leo Pinheiro, indicam que Wagner tratou de doações da OAS para a campanha do PT em Salvador em 2012. Um dos interlocutores das doações foi justamente Ribeiro Filho, que na época era diretor para o Nordeste da empreiteira.

Leia mais:

Mensagens de executivo apontam atuação de Jaques Wagner por empreiteiros

Janot estuda incluir Jaques Wagner em lista de investigados

Segundo a Folha, a licitação da Linha Vermelha – que inclui a construção da Avenida 29 de março e duplicação da avenida Orlando Gomes – foi conduzida pela Conder, estatal ligada à secretaria de Desenvolvimento Urbano e que tinha Ribeiro Filho como presidente do Conselho de Administração. O lance foi concluído em março, dois meses depois que Ribeiro Filho assumiu o cargo na pasta.

Também participaram da concorrência as construtoras Cowan, Camargo Corrêa, Odebrecht e o consórcio formado por Queiroz Galvão, Constran, Axxo e TTC.

Das cinco maiores obras de infraestrutura iniciadas no governo Wagner, três foram ou estão sendo tocadas pela OAS, segundo o jornal: a Arena Fonte Nova (com a Odebrecht), a Linha Vermelha e a Vila Expressa Baía de Todos-os-Santos. Em parceria com a Odebrecht, a OAS conquistou a concessão por 25 anos das estradas que ficam no entorno do Polo Industrial de Camaçari por meio da Invepar, empresa qual é sócia junto com fundos de pensão.

Ao jornal, o ex-secretário Manuel Ribeiro Filho afirmou que não teve qualquer participação na licitação da Linha Vermelha e disse que a Conder, embora seja ligada à pasta de Desenvolvimento Urbano da Bahia, tem autonomia operacional.

A OAS disse que venceu a licitação “com base em suas propostas técnicas e na qualidade dos serviços que executa”. Já o ministro Jaques Wagner informou, por meio de sua assessoria de imprensa, que Manoel Ribeiro foi uma opção técnica para acelerar as obras no Estado, pois tinha experiência na área e na iniciativa privada.

Leia também:

Cerveró cita propina para eleição de Jaques Wagner em 2006

Oposição pede convocação de Wagner à CPI dos Fundos de Pensão

(Da redação)