Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Nevoeiro fecha aeroportos na véspera de jogo no Maracanã

Atrasos superaram o pico previsto pela Anac, no Galeão e no Santos Dumont

Um dia antes da partida entre Espanha e Chile no Maracanã – com mais uma leva de milhares de turistas a caminho, portanto -, os dois aeroportos do Rio de Janeiro tiveram de ser fechados durante boa parte da manhã, devido a um denso nevoeiro. Diversos voos atrasaram ou foram cancelados tanto no Internacional Tom Jobim (Galeão) quanto no Santos Dumont, desde às 6h.

No Galeão, 31,4% dos voos agendados até as 10h desta terça sofreram atraso. De acordo com a Infraero, 16 voos domésticos previstos nesse período demoraram mais do que 30 minutos para pousar e decolar. Também houve atraso em um voo internacional. Outros nove voos (oito domésticos e um internacional) foram cancelados. No Santos Dumont, sete voos domésticos atrasaram, ou 14% das operações previstas para o mesmo período. Também houve cancelamento de 21 pousos e decolagens, 42% do total.

A situação ultrapassou o nível que o presidente da Agência Nacional de Aviação Civil (Anac), Marcelo Guaranys, considerou o pior cenário possível. Em entrevista na segunda-feira, Guaranys comemorou que apenas 4,2% dos voos haviam atrasado desde o dia 11 de julho. O “pico” de atrasos, de acordo com a previsão dele, chegaria a 15% dos voos em todo o país – quase metade do índice registrado no Galeão, nesta terça.

Leia também:

Estreia do Rio na Copa atraiu 65.000 argentinos

Thiago Silva quer a torcida abraçada no hino em Fortaleza

México deverá fazer jogo ‘muito físico’ contra os brasileiros