Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Morto, irmão de Pizzolato ‘votou’ em 2008

À medida que novos detalhes das investigações da Polícia Federal são revelados, a trama de Henrique Pizzolato para fugir do Brasil parece ganhar ares hollywoodianos. Não bastasse ter forjado documentos em nome do irmão, Celso, morto em 1978, o mensaleiro usou o título de eleitor falsificado para votar nas eleições de 2008, no Rio de Janeiro. Segundo a Polícia Federal, Pizzolato conseguiu RG, CPF, título de eleitor e dois passaportes – um brasileiro e um italiano – falsos e em nome de Celso. O sucesso na empreitada ocorreu porque a certidão de óbito do irmão nunca foi registrada em cartório. O presidente do Tribunal Superior Eleitoral (TSE), ministro Marco Aurélio Mello, encaminhou ao procurador-geral eleitoral, Rodrigo Janot, pedido para que tome providências em relação ao caso.