Clique e assine a partir de 8,90/mês

Ministro do STF condena novo caso de agressão a jornalista em manifestação

Jornalista da Band foi atingida na cabeça durante ato pró-Bolsonaro neste domingo. Alexandre de Moraes afirmou que agressão é "absolutamente inadmissível"

Por Da Redação - 17 Maio 2020, 20h58

O ministro Alexandre de Moraes, do Supremo Tribunal Federal (STF), condenou na noite deste domingo, 17,  mais um caso de agressão a profissionais de imprensa que cobrem atos em apoio ao governo de Jair Bolsonaro. Neste domingo, a jornalista Clarissa Oliveira, repórter da Band, foi atingida na cabeça por uma bandeira do Brasil. No início do mês, profissionais do jornal O Estado de S. Paulo foram agredidos por manifestantes favoráveis ao governo.

Pelo Twitter, Moraes disse ser “absolutamente inadmissível que uma repórter, exercendo sua profissão, seja covardemente agredida por manifestante radical, que jamais saberá o real significado do direito de livre manifestação e da imprensa livre, um dos sustentáculos da Democracia”.

Continua após a publicidade

O ministro é o relator do inquérito que apura as fake news e que investiga também a realização de atos antidemocráticos que pedem a volta do AI-5 e o fechamento do Congresso e do Supremo. 

 

Neste domingo, Bolsonaro e 11 ministros foram saudar manifestantes que se aglomeraram na porta do Palácio do Planalto em apoio ao presidente. Pela Esplanada dos Ministérios, haviam faixas pedindo o fechamento do Supremo Tribunal Federal e a saída dos presidentes da Câmara e do Senado. A jornalista agredida afirmou que, antes de ser atingida pela bandeira, a manifestante que jogou o objeto criticou os profissionais da imprensa e os chamou de lixo.

Continua após a publicidade
Publicidade