Clique e Assine por apenas R$ 0,50/dia

Mensaleiro tenta usar notícia sobre rebelião para ser transferido da Papuda

Ex-deputado Pedro Corrêa (PP) quer ser transferido para o interior de Pernambuco e ficar próximo à pousada de sua família

Por Laryssa Borges 19 dez 2013, 17h38

Presidente do PP na época do escândalo do mensalão, o ex-deputado Pedro Corrêa, condenado a sete anos e dois meses por lavagem de dinheiro e corrupção passiva, pediu nesta quinta-feira ao Supremo Tribunal Federal (STF) transferência para a cidade de Jataúba, a cerca de 180 km de Recife. O mensaleiro começou a cumprir pena na penitenciária da Papuda, em Brasília, mas agora quer ficar preso perto da pousada da família, localizada na cidade vizinha de Brejo de Madre de Deus (PE). Ele alega que seu caso deve ser tratado com urgência após a publicação de notícias na imprensa sobre risco de rebelião no presídio.

De acordo com reportagem do jornal O Globo, o Tribunal de Justiça do Distrito Federal recebeu no início do mês pedido de três juízes que atuam na Vara de Execuções Penais (VEP) de Brasília para que fossem removidos de suas atribuições. Eles reclamaram do desgaste surgido com as regalias concedidas aos mensaleiros na Papuda. O pedido de saída dos juízes já foi negado, mas as informações dos magistrados apontam que a rebelião poderia ocorrer ainda esta semana.

Além do pedido de transferência, Corrêa também informou ao STF que recebeu oferta de emprego para trabalhar como médico em uma terceira cidade da região, Santa Cruz do Capibaribe, a 30 quilômetros de Jataúba. O trabalho, que ainda precisa ser autorizado pela Vara de Execuções Penais do DF, é para atuar como médico no serviço de atendimento ambulatorial na unidade de saúde da família da Bela Vista, no município de Santa Cruz do Capibaribe, com salário de 5.000 reais.

Transferência – Também nesta quinta, a Vara de Execuções Penais do DF recebeu informação de que o ministro Joaquim Barbosa, relator do processo do mensalão, autorizou a transferência do ex-dirigente do Banco Rural Vinícius Samarane de Brasília para Contagem (MG).

Continua após a publicidade
Publicidade