Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Lula culpa Dilma por operação da PF que investiga seu filho

Ex-presidente teria dito a amigos, segundo jornal, que sucessora 'perdeu o controle' sobre as operações da PF

A já desgastada relação da presidente Dilma Rousseff com seu antecessor, Luiz Inácio Lula da Silva, ficou ainda pior nesta segunda-feira: em conversas com aliados, Lula não escondeu a mágoa com sua criatura, e responsabilizou a sucessora pela operação de busca e apreensão feita pela Polícia Federal na empresa LFT Marketing Esportivo, pertencente a Luís Cláudio, seu filho mais novo. O ex-presidente completa nesta terça-feira 70 anos, mas o clima não é de comemoração. Em conversa com pelo menos três amigos na segunda, em momentos distintos, Lula se queixou de Dilma e disse que a situação “passou dos limites”, segundo o jornal O Estado de S. Paulo.

Para o ex-presidente, Dilma só ouve o ministro da Justiça, José Eduardo Cardozo – que, na sua avaliação, quer apenas “aparecer” -, e não entende que, em nome do combate à corrupção, pode destruir o projeto político do PT.

Em São Paulo, o ministro da Casa Civil, Jaques Wagner, tentou ontem pôr panos quentes na crise e acalmar Lula. Não conseguiu. “O governo não tem qualquer interferência nas investigações. Agora, nem a Operação Lava Jato nem a Zelotes podem ser a agenda do país”, disse Wagner. “Precisamos virar essa página.”

Lula estará em Brasília na quinta-feira para participar da reunião do Diretório Nacional petista, e vai pregar uma forte reação do partido ao que chama de “ofensiva” para destruir o PT e o seu legado. Além de Luís Cláudio, o presidente do Sesi, Gilberto Carvalho – chefe de gabinete de Lula de 2003 a 2010 e ministro da Secretaria-Geral da Presidência no primeiro mandato de Dilma – também foi citado no relatório da Operação Zelotes.

Leia também:

Um ano após a eleição, 7 promessas ‘furadas’ de Dilma

MP aponta crime de extorsão em compra de medida provisória no governo Lula

Braço direito de Lula, apelidado por ele de “Gilbertinho”, Carvalho prestou depoimento ontem no inquérito que investiga a denúncia de compra de medidas provisórias para favorecer o setor automotivo.

‘Mentirão’ – Um dos amigos que conversaram com Lula contou que ele estava “furioso” e chegou a chamar a delação premiada feita em outras operações, como a Lava Jato, de “mentirão premiado”. Disse, ainda, que o governo Dilma “perdeu o controle” das investigações e que ilações são vazadas, sem prova, para enfraquecê-lo e impedir uma nova candidatura dele, em 2018.

O ex-presidente disse ter perdido até mesmo o ânimo para comemorar seu aniversário. O Instituto Lula, porém, vai organizar uma reunião para lembrar a data. Os amigos queriam promover uma festa para Lula na quinta-feira, no restaurante São Judas, em São Bernardo do Campo, no ABC Paulista, mas ele pediu para que a confraternização fosse cancelada.

Em nota, o Instituto Lula afirmou que “não têm qualquer fundamento” as informações de que o ex-presidente responsabilizou Dilma pela ação da Polícia Federal.

(Com Estadão Conteúdo)