Veja Digital - Plano para Democracia: R$ 1,00/mês

Lira diz que governo precisa participar mais de conversas sobre estatais

Presidente da Câmara confirmou ainda que o PL vai apresentar pedido para a criação da CPI da Petrobras

Por Da Redação Atualizado em 21 jun 2022, 06h02 - Publicado em 20 jun 2022, 22h20

O presidente da Câmara, Arthur Lira (PP-AL), afirmou na noite desta segunda-feira, 20, que o governo federal e o Ministério da Economia precisam se envolver diretamente nas discussões sobre as estatais: “Há um sentimento, quase que unânime, por parte de todos os líderes que participaram dessa reunião, que o Ministério da Economia e o governo federal têm que se envolver também diretamente nessas discussões, participar mais de perto e atuar mais de perto dessas discussões”.

O parlamentar deu a declaração após sair de uma reunião com líderes de bancadas e com o presidente do Senado, Rodrigo Pacheco (PSD-MG). Lira disse que a participação do governo poderia dar mais agilidade às discussões: “Por exemplo, em vez de a gente estar formatando uma PEC, nos assuntos que sejam constitucionais ou projetos de lei dos assuntos que são infraconstitucionais, possam ser resolvidos mais rapidamente através de medidas provisórias, que possam alterar alguns aspectos da Lei 13.303, ou Lei das Estatais, que permitam uma maior sinergia entre as estatais e o governo do momento”.

Para Lira, não há nada para se comemorar em renúncia do presidente da Petrobras, José Mauro Coelho. A decisão ocorreu três dias após um novo reajuste no preço dos combustíveis e em meio à pressão do governo.

O presidente da Câmara afirmou ainda que o PL, partido do presidente Jair Bolsonaro, apresentará pedido de instalação da CPI da Petrobras.

Segundo ele, o líder do PL na Câmara, Altineu Cortês (PL-RJ), vai protocolar o pedido para investigar as decisões do Conselho Deliberativo da Petrobras sobre os preços praticados pela Petrobras: “O líder Altineu já apresentou, está apresentando um requerimento de pedido de CPI pelo Partido Liberal. Os partidos estão cada um com seu convencimento, vão conversar com seus deputados para dar respaldo. Com relação a isso, nós temos só o regimento para cumprir com relação às possibilidades de como vem, assinaturas necessárias e fatos determinados e sua devida instalação”, disse.

A investigação sobre a Petrobras foi defendida também por Jair Bolsonaro e a apuração é vista como uma forma de pressionar os integrantes da estatal a mudar a política de preços da companhia. O presidente da Câmara confirmou ainda que vai se reunir às 8h com os partidos da oposição e, depois, ao meio dia, com os líderes da base.

Para tirar a CPI do papel, é necessário o apoio de pelo menos 171 parlamentares.

Continua após a publicidade


Publicidade

Essa é uma matéria exclusiva para assinantes. Se já é assinante, entre aqui. Assine para ter acesso a esse e outros conteúdos de jornalismo de qualidade.

Essa é uma matéria fechada para assinantes e não identificamos permissão de acesso na sua conta. Para tentar entrar com outro usuário, clique aqui ou adquira uma assinatura na oferta abaixo

Informação de qualidade e confiável, a apenas um clique. Assine VEJA.

Plano para Democracia

- R$ 1 por mês.

- Acesso ao conteúdo digital completo até o fim das eleições.

- Conteúdos exclusivos de VEJA no site, com notícias 24h e acesso à edição digital da revista no app.

- Válido até 31/10/2022, sem renovação.

3 meses por R$ 3,00
( Pagamento Único )

Digital Completo



Acesso digital ilimitado aos conteúdos dos sites e apps da Veja e de todas publicações Abril: Veja, Veja SP, Veja Rio, Veja Saúde, Claudia, Placar, Superinteressante,
Quatro Rodas, Você SA e Você RH.

a partir de R$ 9,90/mês

ou

30% de desconto

1 ano por R$ 82,80
(cada mês sai por R$ 6,90)