Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Joesley depõe em São Paulo sobre venda de ações antes de delação

Polícia Federal apura se empresa de Batista obteve lucros em operações financeiras por ter informações privilegiadas de que a sua delação viria a público

O empresário Joesley Batista, dono da holding J&F, que controla a JBS, foi nesta segunda-feira à sede da Polícia Federal em São Paulo para prestar depoimento sobre a venda de ações nos dias que antecederam a divulgação dos acordos de colaboração premiada firmados com a Procuradoria-Geral da República (PGR).

Joesley vestia roupa social e estava com o cabelo curto, sem as madeixas que usava jogadas para trás antes de se tornar um delator.

Três semanas depois da homologação da delação premiada que implicava o presidente Michel Temer, as empresas da família Batista foram alvo da Polícia Federal que buscava provas de que o grupo supostamente obteve lucros com a compra de dólares e a venda de ações por ter informações privilegiadas de que a sua colaboração viria à público e que, por consequência, a moeda americana ficaria mais cara e os papeis do conglomerado perderiam valor nas horas seguintes.

Estima-se que, apenas com operações de câmbio, o grupo tenha lucrado mais de 600 milhões de reais horas antes do vazamento das primeiras informações sobre a delação. As transações também são investigadas pelo Banco Central e pela Comissão de Valores Mobiliários (CVM).

Sobre as suspeitas, a J&F sempre afirmou que seguiu a lei que regulamenta as transações e que gerencia de “forma minuciosa e diária a sua exposição cambial”, tendo como objetivo exclusivo “minimizar os seus riscos cambiais”.

Comentários

Não é mais possível comentar nessa página.

  1. Ataíde Jorge de Oliveira

    DEPôR,vejA 😮
    NãO é o Q e$$e NOççO_éRöÏ.ju$.COM faz_cOMO T’ANT@fez&XXX:VEjA

    Curtir