Clique e assine com 88% de desconto

Grupos contrários a Lula protestam em São Paulo e Porto Alegre

Número de manifestantes era pequeno no final da manhã e início da tarde, mas expectativa é que adesão cresça após o final do julgamento do petista no TRF4

Por Da Redação - Atualizado em 24 jan 2018, 13h24 - Publicado em 24 jan 2018, 13h20

Com uma concentração ainda tímida de manifestantes no início da tarde, grupos contrários ao ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT), como o Movimento Brasil Livre (MBL), Vem Pra Rua e Revoltados Online, estão fazendo protestos pela condenação do petista em São Paulo e em Porto Alegre, onde ocorre o julgamento de recurso pelo Tribunal Regional Federal (TRF4).

Em São Paulo, os manifestantes estão se concentrando na altura do Museu de Arte de São Paulo (Masp) na Avenida Paulista. “Dois carros de som dos movimentos foram posicionados no local, assim como o boneco inflável ‘Pixuleco”, que representa o ex-presidente vestido como presidiário.

A faixa de ônibus e uma das faixas de carro da avenida estão interditadas no trecho em frente ao museu, no sentido da rua da Consolação. Segundo o MBL, o protesto pode durar até as 20h desta quarta-feira, horário combinado previamente com a Polícia Militar. As lideranças dos movimentos e a PM ainda não têm estimativa sobre o número de pessoas no ato.

Os manifestantes, vestidos em verde e amarelo, carregam bandeiras e faixa com a frase “Lula na cadeia”. Aos gritos de “Minha bandeira nunca será vermelha” e “Viva Sergio Moro”, eles incitam os motoristas que passam pela Avenida Paulista a buzinar em apoio ao protesto.

Publicidade

Porto Alegre

Na capital gaúcha, os manifestantes estão concentrados no Parque dos Moinhos. Um grupo de menos de 15 pessoas protesta pela prisão, não só de Lula, mas de toda a classe política.  Embalado por hinos da pátria, o grupo também pede intervenção militar.

Lula Porto Alegre
Manifestantes contrários a Lula protestam no Parque dos Moinhos, em Porto Alegre – 24/01/2018 Eduardo Gonçalves/VEJA

O principal ato na cidade, no entanto, está previsto para ocorrer no final da tarde. Chamado “Carnalula”, a manifestação foi convocada pelo MBL e deverá ocorrer quando o julgamento do recurso de Lula já estiver concluído. A previsão é que a sessão termine por volta das 16h.

 

Publicidade