Clique e Assine VEJA por R$ 9,90/mês
Continua após publicidade

Governo vai antecipar vacinação contra gripe na região Norte, diz ministra

Nísia Trindade também informou que o governo pretende vacinar crianças contra a Covid-19 nas escolas e alertou para fake news em relação aos imunizantes

Por Bruno Caniato 12 mar 2023, 11h16

A ministra da Saúde, Nísia Trindade, anunciou na sexta, 10, que os estados da região Norte receberão imunizantes contra influenza a partir desta semana, antecipando o calendário de vacinação que, tradicionalmente, começa em todo o país em abril. Segundo a ministra, a decisão da pasta atende às reivindicações dos governos estaduais, que relatam demandas de saúde diferentes em seus estados em relação às demais regiões brasileira. O anúncio foi feito durante uma coletiva de imprensa na sede da Federação das Indústrias do Estado de São Paulo (Fiesp), na capital paulista, onde a ministra participou de um evento voltado ao complexo industrial da saúde.

Também na mesma sexta, Nísia Trindade informou que o governo planeja realizar nas escolas uma campanha de vacinação de crianças e adolescentes contra a Covid-19, e alertou para a desinformação que circula nas redes sobre a imunização. “Recebi ontem vários vídeos terríveis de fake news sobre crianças que estariam morrendo ou sendo hospitalizadas por tomar a vacina”, relata, classificando as notícias como “criminosas” e usadas para “difundir pânico na população”.

Questionada sobre a vacinação contra mpox, a varíola dos macacos, que começa na próxima segunda-feira, a titular da Saúde disse que o governo monitora o cenário da doença e que não há previsão de ampliar o público-alvo para o imunizante, composto hoje por 16 mil profissionais de saúde, pacientes com imunodeficiência e pessoas expostas a casos suspeitos ou confirmados da doença.

Integração das políticas públicas

No mesmo evento, Nísia Trindade apontou a piora de indicadores sociais durante a pandemia, fato que atribuiu à falta de coordenação de políticas públicas nas gestões anteriores, e destacou que uma das prioridades de sua gestão será a retomada do papel coordenador do Ministério da Saúde. “Houve retrocessos muito importantes no país, como no índice de mortalidade materna, que aumentou nos últimos anos, e nas coberturas vacinais que já foram de mais de 90% e hoje não chega a 70%”, explica. “Houve um esforço da sociedade para responder à pandemia, mas isso é insuficiente – temos que ter políticas públicas”.

A ministra aproveitou a oportunidade para reforçar o compromisso assumido em seu discurso de posse, em 2 de janeiro, com as metas de 90% de cobertura do esquema vacinal e de 70% de produção nacional dos insumos para o complexo industrial da saúde. Além disso, ela relembrou que nesta semana completam-se 50 anos de lançamento do Plano Nacional de Imunização e 3 anos desde que a Organização Mundial da Saúde (OMS) declarou a pandemia de Covid-19, ressaltando que o Brasil teve relevância internacional nos esforços para a erradicação da varíola e que o governo atuará junto à OMS na elaboração de planos contra futuras pandemias.

Publicidade

Matéria exclusiva para assinantes. Faça seu login

Este usuário não possui direito de acesso neste conteúdo. Para mudar de conta, faça seu login

Domine o fato. Confie na fonte.

10 grandes marcas em uma única assinatura digital

MELHOR
OFERTA

Digital Completo
Digital Completo

Acesso ilimitado ao site, edições digitais e acervo de todos os títulos Abril nos apps*

a partir de 9,90/mês*

ou
Impressa + Digital
Impressa + Digital

Receba Veja impressa e tenha acesso ilimitado ao site, edições digitais e acervo de todos os títulos Abril nos apps*

a partir de 49,90/mês

*Acesso ilimitado ao site e edições digitais de todos os títulos Abril, ao acervo completo de Veja e Quatro Rodas e todas as edições dos últimos 7 anos de Claudia, Superinteressante, VC S/A, Você RH e Veja Saúde, incluindo edições especiais e históricas no app.
*Pagamento único anual de R$118,80, equivalente a 9,90/mês.

PARABÉNS! Você já pode ler essa matéria grátis.
Fechar

Não vá embora sem ler essa matéria!
Assista um anúncio e leia grátis
CLIQUE AQUI.