Clique e Assine por apenas R$ 0,50/dia

Explosão mata eletricista no Ministério do Esporte

Técnico de 54 anos trabalhava na manutenção de equipamento, que entrou em curto-circuito. Outro eletricista ficou ferido no incidente

Por Tai Nalon, de Brasília 15 nov 2012, 18h59

Um eletricista da Companhia Energética de Brasília (CEB) morreu nesta quinta-feira em decorrência de uma explosão no subsolo do Ministério do Esporte, em Brasília. No momento do acidente, o homem e um colega, que ficou ferido, trabalhavam na manutenção de um equipamento de energia. As informações são do Corpo de Bombeiros do Distrito Federal. A explosão, ocorrida em um dos seis geradores que alimentam a Esplanada dos Ministérios, foi seguida de incêndio, que demorou a ser controlado porque o sistema de combate à propagação de chamas estava inoperante. A Defesa Civil e o Corpo de Bombeiros de Brasília abriram sindicância para apurar as causas do incidente. Segundo o major Wesley da Costa, do Corpo de Bombeiros, a sindicância apontará as causas da explosão em trinta dias. Wilson de Pádua Pires, de 54 anos, teve trauma encefálico, queimaduras e uma parada cardíaca. Ele foi atendido no Hospital de Base do Distrito Federal, mas não resistiu aos ferimentos. Outro eletricista, José Pereira dos Santos, de 53 anos, também estava no local na hora do acidente e sofreu escoriações e queimaduras. Santos foi atendido no Hospital Regional da Asa Norte. Segundo a CEB, os técnicos estavam religando um transformador elétrico, que havia sido desligado mais cedo por causa de uma obra. O transformador abastece parte da Esplanada dos Ministérios, onde fica o edifício. O equipamento em manutenção entrou em curto-circuito, pegou fogo e espalhou fumaça pelo subsolo do prédio por volta das 15h20. A Esplanada ficou sem energia por alguns minutos. No prédio que sedia o Ministério do Esporte, o Bloco A da Esplanada, funcionam a Secretaria Especial de Igualdade Racial, parte da Secretaria de Comunicação da Presidência e repartições de outros dois ministérios. Por causa do incidente, não deve haver expediente nesta sexta-feira no prédio. (Com Estadão Conteúdo)

Publicidade