Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Erenice agora pede apuração da CGU e do MJ

Após enviar ofício à Comissão de Ética da Presidência, a ministra da Casa Civil solicitou investigação sobre o lobby na pasta, chefiado por seu filho, também à Controladoria Geral da União e ao Ministério da Justiça

Em obediência às recomendações do presidente Luiz Inácio Lula da Silva, a ministra da Casa Civil, Erenice Guerra, pediu nesta terça-feira, 14, que a Controladoria-Geral da União e o Ministério da Justiça investiguem as denúncias feitas na edição de VEJA desta semana. A reportagem apontou que o filho da ministra, Israel Guerra, cobrava propina em troca de acordos a serem fechados com o governo.

No texto encaminhado aos órgãos, a ministra pede celeridade na apuração, nega a denúncia e diz estar disposta a enfrentá-la. Nesta segunda-feira, 13, Erenice enviou à Comissão de Ética Pública da Presidência pedido semelhante e colocou seus sigilos bancário, fiscal e telefônico à disposição.

Os documentos foram elaborados depois que a ministra encontrou-se com o presidente Lula no domingo. O presidente pediu que ela se defendesse das acusações o mais rápido possível. Nesta terça-feira, Lula escalou o ministro da Justiça, Luis Paulo Barreto, para falar em público sobre o caso. Ele anunciou também nesta terça que a Polícia Federal abriu inquérito para investigar o caso de tráfico de influência na Casa Civil, mas afirmou que Erenice não é suspeita nem será ouvida.