Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Eleições: Serra reafirma que ficará no cargo até o fim

Serra foi questionado sobre saída da prefeitura por taxistas durante evento de apoio à candidatura tucana no sindicato da categoria

Em evento que marcou o apoio do sindicato dos taxistas de São Paulo à sua campanha, o candidato do PSDB a prefeito da capital, José Serra, voltou a prometer nesta quarta-feira que cumprirá o mandato até o fim, caso seja eleito, e repetiu que só se candidatou a governador em 2006 para impedir uma vitória do PT no estado.

Naquele ano, o tucano deixou a prefeitura um ano e três meses após assumir o mandato para se candidatar ao governo do estado, deixando em seu lugar o então vice-prefeito Gilberto Kassab, que depois seria reeleito em 2008. A renúncia tem sido explorada por adversários na campanha.

“Fui eleito em 2004 e minha proposta era completar o mandato. O que aconteceu? Em 2006, a conjuntura política era tal que, se eu não saísse candidato, o estado não ia ficar em boas mãos”, justificou Serra após ser questionado por dois taxistas sobre uma possível nova renúncia.

“Serra, será que desta vez você vai ficar até o final?”, disse o taxista Claudemiro Agassi, de 54 anos.

Serra agradeceu a pergunta e repetiu o discurso utilizado na propaganda no rádio e na TV. “A cidade de São Paulo tem dois prefeitos. Tem o prefeito municipal e o prefeito estadual. Segurança, trilhos, saneamento são 100% do estado. Educação e Saúde é metade do estado e metade da prefeitura. Então, o que que fiz foi: saio da prefeitura, mas não saio da cidade”, disse.

Leia também:

Serra usa programa na TV para dizer que vai “ficar o mandato inteiro”

SP: Russomanno tem 14 pontos de vantagem sobre Serra

ISS – O tucano prometeu no encontro que, se eleito, vai zerar, a partir de janeiro de 2013, o Imposto sobre Serviço (ISS) para os taxistas de cooperativas – hoje, apenas os taxistas autônomos têm isenção do tributo – e que vai liberá-los de pagarem zona sul no horário de almoço.

Serra disse ainda que vai “revisar” o processo de concessão de alvarás a taxistas e que vai propor ao governador Geraldo Alckmin (PSDB) uma parceria com a prefeitura para financiar, sem juros, a renovação da frota de táxis da capital para a Copa do Mundo de 2014.