Clique e Assine a partir de R$ 9,90/mês

Eduardo Bolsonaro vai presidir PSL em SP e promete ‘filtro’ em filiados

Deputado federal, que já cogitou mover o clã para uma nova legenda, assume cargo falando em não desperdiçar 'oportunidade de firmar partido de direita'

Por Guilherme Venaglia Atualizado em 2 Maio 2019, 09h25 - Publicado em 2 Maio 2019, 08h26

O deputado federal Eduardo Bolsonaro (PSL-SP), filho do presidente Jair Bolsonaro, anunciou nesta quarta-feira, 1º, que foi designado para ser o novo presidente do PSL em São Paulo. Eduardo vai suceder ao senador Major Olímpio (PSL-SP), que anunciou na semana passada a decisão de deixar o cargo.

Pelas redes sociais, o deputado federal afirmou que instalará no diretório “um filtro com a ajuda de compliance” na definição dos integrantes locais da legenda. Segundo Eduardo, esse “filtro” será exercido em parceria com a advogada Karina Kufa, que representou Jair Bolsonaro na Justiça Eleitoral ao longo do pleito do ano passado.

Na publicação, o novo presidente do PSL-SP disse estar “ciente de que a missão do partido é proporcionar que pessoas identificadas com as bandeiras conservadoras e de economia liberal tenham a chance de fazer política de dentro dos poderes Legislativo e Executivo”.

A decisão de Eduardo Bolsonaro em assumir o cargo marca uma inflexão na relação da família com o PSL. Desde o começo do ano, em mais de uma oportunidade já foi ventilada a possibilidade de uma saída em grupo da legenda para fundar um novo partido de direita ou aderir ao movimento para recriar a antiga UDN, em reação às suspeitas sobre candidaturas laranjas no PSL. A migração perdeu força e foi substituída pela tese de reforma interna do partido.

Em seu anúncio, Eduardo afirmou ver a possibilidade de fixar o partido como o representante da direita brasileira. “Estamos diante de uma oportunidade única em que é preciso coragem para executar os planos que tanto defendemos. Sendo assim, não podemos permitir que essa oportunidade de se firmar um partido de direita vá por água abaixo”, escreveu. Uma hipótese já aventada para o futuro do PSL é a alteração do “S” de Social pelo “C” de Conservador.

Continua após a publicidade

Publicidade

Essa é uma matéria exclusiva para assinantes. Se já é assinante, entre aqui. Assine para ter acesso a esse e outros conteúdos de jornalismo de qualidade.

Essa é uma matéria fechada para assinantes e não identificamos permissão de acesso na sua conta. Para tentar entrar com outro usuário, clique aqui ou adquira uma assinatura na oferta abaixo

Informação de qualidade e confiável, a apenas um clique. Assine VEJA.

Impressa + Digital

Plano completo de VEJA. Acesso ilimitado aos conteúdos exclusivos em todos formatos: revista impressa, site com notícias 24h e revista digital no app (celular/tablet).

Colunistas que refletem o jornalismo sério e de qualidade do time VEJA.

Receba semanalmente VEJA impressa mais Acesso imediato às edições digitais no App.



a partir de R$ 39,90/mês

MELHOR
OFERTA

Digital

Plano ilimitado para você que gosta de acompanhar diariamente os conteúdos exclusivos de VEJA no site, com notícias 24h e ter acesso a edição digital no app, para celular e tablet. Edições de Veja liberadas no App de maneira imediata.

a partir de R$ 9,90/mês

ou

30% de desconto

1 ano por R$ 82,80
(cada mês sai por R$ 6,90)