Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Eduardo Bolsonaro diz que encontro de seu pai com Trump ‘é só o começo’

Deputado do PSL faz as vezes de chanceler e relata encontro como 'conversa entre velhos amigos', que 'pisam fora do politicamente correto'

O deputado federal Eduardo Bolsonaro (PSL-SP), afirmou nesta terça-feira, 19, na Casa Branca, que todas as expectativas do Brasil com relação ao encontro com Donald Trump foram correspondidas. O filho do presidente Jair Bolsonaro (PSL) foi a única pessoa da comitiva brasileira a acompanhar a reunião privada entre os dois líderes.

“As expectativas foram correspondidas. E isso aqui é só o começo. A boa vontade aqui é recíproca”, afirmou a jornalistas no Jardim das Rosas, pouco antes da coletiva de imprensa de Bolsonaro e Trump.  “É claro, que no final das contas, cada um quer fazer do seu país grande. Mas, certamente, quando fazemos trato entre nações, as duas ficam confortáveis, pode ter certeza disso.”

O deputado do PSL e presidente da Comissão de Relações Exteriores da Câmara acabou fazendo as vezes de chanceler no encontro privado entre seu pai e Trump, no salão Oval. Ernesto Araújo, o chanceler de fato, teve o ingresso barrado, assim como os demais ministros da comitiva de Bolsonaro. Os ministros das Relações Exteriores do Brasil tradicionalmente acompanham as conversas de seu presidente com outros chefes de Estado.

Pelo Twitter, Eduardo Bolsonaro negou que esteja “numa competição” com o responsável pelo Itamaraty, de quem diz seguir orientações. “Não estamos numa competição e todos os meus passos na área internacional são dados sob orientação do ministro Ernesto Araújo, pois temos uma excelentíssima relação. O clima geral na comitiva é de missão cumprida”, escreveu.

O deputado federal contou ter sido convidado pelo próprio presidente dos Estados Unidos para acompanhar a reunião privada na Casa Branca. Durante seu pronunciamento à imprensa, no Jardim das Rosas, Trump chegou a pedir que o deputado se levantasse e o apresentou a todos.

“O trabalho que você fez é fantástico, e eu sei que o presidente agradece”, disse Trump.

Velhos amigos

O deputado Bolsonaro afirmou que o encontro entre os líderes foi como uma conversa entre “velhos amigos”. “Eles estavam à vontade. São duas pessoas com personalidades muito parecidas”, relatou, sem entrar na substância dos temas tratados. 

“Os dois são pessoas que pisam fora do politicamente correto, de personalidade forte, de princípios. Foi um bate-papo descontraído”, disse ainda.