Clique e Assine por apenas R$ 0,50/dia

Doria cria centro de contingência em SP contra propagação do coronavírus

Governador escalou o infectologista David Uip para presidir órgão; residente na cidade, homem de 61 anos é o primeiro caso oficial de infecção no país

Por Da Redação 26 fev 2020, 09h33

O governador de São Paulo, João Doria (PSDB), decidiu criar um centro de contingência para monitorar e coordenar as ações contra a propagação do coronavírus em São Paulo. A medida ocorre após a confirmação oficial do primeiro caso de infecção no Brasil.

Doria escalou o infectologista David Uip para presidir o centro, que também terá profissionais do Instituto Butantan, médicos especialistas da área e contará com a supervisão do secretário estadual de Saúde, José Henrique German.

O paciente infectado, que não teve sua identidade divulgada, passou por observação no hospital Albert Einstein, na zona sul da capital paulista, mas foi enviado para casa, onde ficará em isolamento pelos próximos catorze dias. De acordo com o Ministério da Saúde, ele apresentava os sintomas da doença – tosse seca, febre, dor de garganta e coriza –, mas passa bem e tem “sinais brandos”.

O exame específico para SARS-CoV2, preconizado pela Organização Mundial de Saúde (OMS), feito no paciente já havia dado positivo. Para seguir o protocolo internacional, porém, foi necessária uma contraprova feita pelo Instituto Adolfo Lutz, cujo resultado também deu positivo, segundo apurou VEJA.

  • Em nota, o Hospital Albert Einstein afirma que a equipe médica continuará monitorando o estado de saúde do paciente, assim como o das pessoas que tiveram contato próximo com ele.

    Segundo o Ministério da Saúde, a Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) está analisando toda a lista de passageiros do voo que trouxe o homem para São Paulo, e as secretarias estaduais de Saúde serão informadas sobre o destino final de cada viajante. Se um passageiro que estava no mesmo voo tiver feito apenas conexão em São Paulo, outros estados também serão avisados para entrar em alerta e adotar medidas sanitárias.

    Continua após a publicidade
    Publicidade