Clique e Assine por apenas R$ 0,50/dia

Doria ameaça multar e até prender se isolamento não aumentar em São Paulo

Segundo o governador de São Paulo, o objetivo é que o isolamento englobe cerca de 70% da população em todo o Estado

Por Da Redação 9 abr 2020, 22h56

O governador de São Paulo, João Doria, afirmou na noite desta quinta-feira, 9, que pode adotar medidas mais rigorosas se a população não respeitar as orientações de isolamento social durante a Páscoa.

Entre as medidas, segundo o tucano, estão a aplicação de multa e até a prisão de quem desrespeitar o distanciamento. As declarações foram dadas em entrevista à Rede Globo.

“Vamos fazer o teste neste final de semana. Se não elevarmos esse nível, que hoje é de 50%, para mais de 60% e caminharmos para 70%, na próxima semana, não apenas o governo do Estado, como também a prefeitura de São Paulo, tomarão medidas mais rígidas”, disse.

O governador paulista reforçou que as recomendações de isolamento são importantes para salvar vidas. “Isolamento social não são férias. Essa não é uma indicação do governo, é uma indicação da medicina, da ciência, das pessoas que conhecem o problema e pedem que as pessoas fiquem em casa e não saiam. Se continuarem saindo, indo às ruas, se agrupando, fazendo o que não devem fazer, teremos mais pessoas infectadas e teremos mais mortes.”

Na última segunda-feira, 6, João Doria prorrogou a quarentena no Estado de São Paulo até o dia 22 de abril.

Continua após a publicidade
Publicidade