Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Dilma libera R$ 152 milhões para reconstrução do ES

Governador estima que a reconstrução completa da infraestrutura danificada pelas enchentes demore até um ano – 22.000 pessoas estão desabrigadas

O governo federal anunciou nesta quinta-feira a liberação de 152 milhões de reais para o Espírito Santo. O Estado sofreu com as chuvas em dezembro. Parte do dinheiro será usada para construção de 1.500 moradias para as famílias que ficaram desabrigadas por causa das enchentes. Outra parte dos recursos será usada na reconstrução da infraestrutura urbana e viária dos municípios afetados.

Em reunião com a ministra do Planejamento, Miriam Belchior, o governador do Estado, Renato Casagrande (PSB), apresentou um plano de recuperação e prevenção contra as enchentes, com estimativa inicial de gastos de 540 milhões de reais. Antes da reunião, Casagrande tinha expectativa de conseguir pelo menos metade desse valor. No encontro, que também contou com o ministro das Cidades, Aguinaldo Ribeiro, ficou decidido que técnicos do governo federal irão ao Estado na próxima semana para analisar projetos de recuperação previstos e discutir futuras liberações de verba.

Leia também:

ES: ineficiência do governo impediu prevenção da tragédia

O governo federal já havia liberado 11,6 milhões de reais ao Estado para o atendimento imediato às vítimas das enchentes. O Espírito Santo conta também com mais de 600 milhões de reais para obras de prevenção às enchentes na Região Metropolitana de Vitória. Este último recurso já estava previsto no Programa de Aceleração do Crescimento (PAC).

Saldo das vítimas – Segundo o governador, os desastres deixaram 22.000 desabrigados e desalojados, além de 24 mortos e dois desaparecidos. A prioridade agora, segundo Casagrande, é a construção de casas para atender 1.500 famílias. Com a verba adicional anunciada hoje, a expectativa é que a construção das novas moradias comece em fevereiro, e para acelerar as obras, o governo estadual deve fazer casas pré-moldadas. A expectativa é que reconstrução total do Estado demore um ano.

(Com Estadão Conteúdo)