Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Deputado do PRB vai relatar processo contra Cunha

Eleito graças à votação de Celso Russomanno no ano passado, Fausto Pinato comandará processo que pode resultar na cassação do presidente da Câmara

O deputado de primeiro mandato Fausto Pinato (PRB-SP) foi escolhido para relatar o processo no Conselho de Ética que pode culminar na cassação do presidente da Câmara, Eduardo Cunha (PMDB-RJ).

Ao ter seu nome confirmado, o relator do processo contra Eduardo Cunha se disse um parlamentar independente e livre de qualquer influência partidária. “A partir de agora toda e qualquer decisão é da minha responsabilidade. Não é do meu líder, muito menos do meu partido. Quero dar uma resposta justa e correta ao nosso país”, afirmou. “O Cunha vai ser julgado como um deputado comum, não como o presidente da Câmara. A partir desse momento, eu me torno um juiz e, como um juiz, devo ter imparcialidade de julgar conforme as provas dos autos”, continuou.

Pinato terá até o dia 24 de novembro para apresentar um parecer preliminar que determinará a abertura do processo contra Cunha ou o arquivamento de ofício. Apesar de afirmar que ainda não tem um convencimento formado, o relator disse que há uma “grande possibilidade” de aceitar a denúncia. O deputado afirmou ainda que quer dar um desdobramento “o mais rápido possível” e que, se for o caso, pode antecipar a apresentação do relatório prévio.

Anunciado como o relator, Pinato entrou no plenário da Casa, onde foi recebido com festa e cumprimento pelos deputados. Até semana passada, o deputado, visto como de “baixo clero”, costumava passar despercebido pelos corredores da Câmara.

Aliado de Russomanno – Nas eleições do ano passado, Pinato recebeu apenas 22.000 votos. Só conseguiu uma vaga na Câmara puxado pelo correligionário Celso Russomanno (SP), que nunca escondeu seus laços com Cunha. Russomanno é um aliado de primeira hora do peemedebista suspeito de receber milhões em contas na Suíça. Tendo feito campanha aberta por Cunha durante as eleições para a presidência da Casa, em fevereiro, o PRB teve um de seus caciques escolhidos para a Mesa Diretora, Beto Mansur (SP), 1º secretário da Casa.

Antes de anunciar sua decisão, o presidente do Conselho de Ética, José Carlos Araújo (PSD-BA), conversou com os dois ex-parlamentares de siglas diferentes e, dos dois, ouviu apenas boas recomendações sobre Pinato.

Araújo também buscou Russomanno para garantir que o partido não vai tentar influenciar na decisão do relator. Preocupado com a opinião pública, o presidente do Conselho de Ética ficou satisfeito com as declarações de Russomanno dadas à imprensa, de que não vai se envolver no caso e também se ampara nas eleições municipais do ano que vem.

Ação penal – Escolhido para julgar a ação contra Eduardo Cunha, Fausto Pinato também responde a processo: é alvo de uma ação penal no Supremo Tribunal Federal por falso testemunho. Ele se diz inocente. “O poder judiciário também erra. Eu tenho um parecer do Ministério Público em primeira instância pedindo o arquivamento. Eu confio na Justiça da minha cidade e no STF. Tenho certeza absoluta de que vou ser absolvido”, afirmou.