Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Delegado Waldir deixa liderança do PSL e será substituído por Eduardo

Deputado deixa o cargo após líder do governo na Câmara apresentar lista com 29 nomes favoráveis à indicação do filho do presidente

O líder do PSL na Câmara dos Deputados, Delegado Waldir (PSL-GO), anunciou nesta segunda-feira, 21, que vai deixar o posto. Ele será substituído na liderança pelo deputado Eduardo Bolsonaro (PSL-SP), filho do presidente Jair Bolsonaro, que teve a indicação defendida por uma lista de 29 deputados do partido, entregue hoje à secretaria-geral da Câmara pelo líder do governo na Casa, deputado Major Vitor Hugo (PSL-GO).

“Venho a público fazer um esclarecimento. O meu partido, PSL, decidiu retirar a ação de suspensão de cinco parlamentares. E aceitamos democraticamente uma nova lista que foi feita por parlamentares. Já estarei à disposição do novo líder para, de forma transparente, passar para ele toda a liderança do PSL”, disse Waldir, em um vídeo.

O anúncio de Delegado Waldir vem depois de o presidente do PSL, Luciano Bivar, informar ao presidente da Câmara, Rodrigo Maia (DEM-RJ), que “por questões estatutárias” não era mais válida a suspensão temporária das atividades partidárias de cinco deputados do PSL, determinada na sexta-feira 18.

Com a medida de Bivar, os deputados Carla Zambelli (SP), Bibo Nunes (RS), Filipe Barros (PR), Carlos Jordy (RJ) e Alê Silva (MG), alvos da suspensão, puderam assinar a lista pró-Eduardo, que tem 29 nomes, dois a mais que os 27 necessárias para troca na liderança da sigla, cuja bancada tem 53 deputados. A secretaria-geral da mesa da Câmara confirmou 28 das 29 assinaturas e oficializou o filho do presidente como novo líder (veja abaixo).

A troca de Waldir por Eduardo Bolsonaro na liderança do PSL na Câmara é o desfecho de uma crise nascida de outra, a briga entre Bolsonaro e Bivar pelo comando do PSL, que pode levar o presidente a sair do partido.

A mudança envolveu articulação pessoal do presidente, gravado por um deputado enquanto orientava a formação de uma lista para destituir o agora ex-líder. Com 27 nomes, a relação entregue à Câmara pela ala bolsonarista foi superada por uma outra, com 32 nomes, que defendia a permanência de Delegado Waldir e acabou validada pela Casa.

Depois de dizer em outra gravação vazada na semana passada que iria “implodir” Jair Bolsonaro, a quem chegou a chamar de “vagabundo”, Delegado Waldir afirmou nesta segunda-feira que não é subordinado “a nenhum governador, a nenhum presidente, mas, sim, ao meu eleitor”. “Vou continuar defendendo todas as prerrogativas do Parlamento. Nós não rasgamos a Constituição ainda. Nós não rasgamos a Constituição. A Constituição prevê que o Executivo não deve interferir no parlamento em nenhuma ação”, declarou. 

Comentários

Não é mais possível comentar nessa página.

  1. Ricardo Alves dos Santos

    Gostaria de saber quanto que o presidente Bostanaro não investiu do dinheiro público para que o bostaminion playboyzinho de seu filhinho não ganhasse essa indicação. O Brasil está virando uma bosta!!!

    Curtir

  2. Otavio Tallarico

    Estranho… pelo jeito, o Dudu-Surfistinha “foi desistido” de ser embaixador dos EUA…. votei no Bolsonaro em 2018, mas em 2022 eu não voto nele mais.

    Curtir

  3. Julian Costa Silva

    Otavio, eu tbm votei nele, mas jamais voltarei a cometer esse erro. O cara tem as mesmas práticas dos outros partidos corruptos.

    Curtir