Clique e Assine por apenas R$ 0,50/dia

Cumbica vai recuperar mais de 500 vagas de carro

Nova administradora promete aumentar capacidade em 20% até dezembro

Por Da Redação 29 set 2012, 17h44

O Aeroporto de Cumbica, em Guarulhos, vai ganhar mais espaço para carros neste ano. Depois de o jornal O Estado de S. Paulo mostrar, nesta terça-feira, que o já apertado estacionamento perdeu 556 vagas e dois bolsões, a nova administradora do local prometeu ampliar a capacidade em 20% até dezembro. Melhorias de segurança também estão previstas – uma quadrilha já foi presa no ano passado por furto de estepes dos carros parados no aeroporto.

Para o fim do ano, o pátio principal, com 2.958 vagas, terá nova sinalização, iluminação, câmeras de segurança e pintura de faixas. A reestruturação – que deve incluir a retirada de carros abandonados no estacionamento e o melhor aproveitamento do espaço – vai adicionar 500 vagas. Além disso, o bolsão do Terminal 4, que havia sido extinto, será reformado e suas 240 vagas, reativadas. Ao todo, então, Cumbica terá 740 novos espaços para carros, 184 a mais do que perdeu.

O aeroporto ainda tem 550 vagas no Terminal 4, que hoje recebe exclusivamente voos da Webjet – o bolsão tem transporte gratuito para os Terminais 1 e 2. Há ainda as 630 vagas do Terminal de Cargas, a um quilômetro de distância dos demais terminais de passageiros.

Vertical – Até março de 2013, será construído um edifício-garagem, com capacidade para 2.386 veículos. Depois, gradativamente, até o fim da concessão (que é de 20 anos), outros dois estacionamentos verticais estão previstos no projeto da Concessionária Aeroporto Internacional de Guarulhos.

A meta é que, até a Copa, 10.000 vagas estejam disponíveis para os passageiros, que terão ainda mais um terminal, o 3. O investimento previsto até 2014 é de cerca de 3 bilhões de reais.

Contrato – A Empresa Brasileira de Infraestrutura Aeroportuária (Infraero) cancelou o contrato com a empresa gaúcha Sinarodo, que ganhou uma licitação em 2011 para construir quatro bolsões de estacionamento no aeroporto – um deles com preço 50% menor do que o bolsão principal, operado pela Infraero. A estatal e a concessionária estão em comando compartilhado do aeroporto até o começo do ano que vem. Depois, a Infraero deixa Guarulhos de vez.

(Com Agência Estado)

Continua após a publicidade
Publicidade