Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Congresso faz devolução simbólica do mandato de Jango

Projeto anulou a sessão de 1964, quando a Presidência foi declarada vaga

O Congresso Nacional realizou nesta quarta-feira sessão solene para a devolução simbólica do mandato presidencial a João Goulart, deposto pelos militares em 1964. A iniciativa ocorre após ter sido aprovado projeto que anulou a sessão plenária de 2 de abril de 1964, quando o então presidente do Congresso, senador Auro de Moura Andrade, declarou vaga a Presidência da República. Na solenidade de hoje, foi feita a entrega simbólica do diploma presidencial ao filho de Jango, João Vicente Goulart.

“Jango hoje parte como homem. Fica o Brasil unido na concórdia e na reflexão da história”, disse o filho do ex-presidente durante a solenidade. A sessão solene foi acompanhada pela presidente Dilma Rousseff, por ministros de Estado e parlamentares.

Leia também:

Restos mortais de Jango são enterrados com honras de chefe de Estado

Arquivo Veja: Regime militar

De acordo com os autores do projeto que anulou a sessão de abril de 1964, a devolução do mandato presidencial a Jango, embora sem efeitos práticos, “torna clara a manobra golpista levada a cabo no plenário do Congresso Nacional”.

“A anulação [da cassação] não tem efeito prático sobre os males praticados na ditadura, não repara torturas e crimes, mas a resolução traz o simbolismo do resgate histórico”, disse o senador Randolfe Rodrigues (PSOL-AP), um dos autores do projeto.