Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Congresso adia novamente a votação da LDO

Impasse empurrou a análise da matéria para a manhã desta quarta. Se não aprovarem a lei, congressistas não poderão entrar em recesso parlamentar

Com um impasse em torno da PEC do Orçamento Impositivo e da Medida Provisória 656, que tem como seu principal fiador o líder do PMDB, Eduardo Cunha (PMDB-RJ), o Congresso Nacional adiou novamente a sessão que iria votar a Lei de Diretrizes Orçamentárias de 2015. A análise da matéria, inicialmente prevista para as 19h desta terça-feira e posteriormente remarcada para as 22h, foi adiada para a manhã desta quarta-feira. E a sessão promete ser mais uma vez demorada: antes de deliberar sobre as propostas orçamentárias para o próximo ano, os congressistas terão de analisar os vetos presidenciais que passam a trancar a pauta a partir desta quarta. Conforme dita a Constituição, se não aprovarem a LDO, os parlamentares não poderão entrar em recesso. (Marcela Mattos, de Brasília)

Leia também:

Impasse põe Orçamento Impositivo de volta na gaveta

Senado aprova base do novo Código de Processo Civil