Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Cardozo nega ingerência do governo na lista de Janot

Ministro da Justiça foi escalado pela presidente Dilma Rousseff para rebater declarações do tucano Aécio Neves

A presidente Dilma Rousseff se incomodou com a afirmação do senador Aécio Neves (PSDB-MG) de que o governo atuou para incluir o nome de adversários na lista de políticos investigados da Operação Lava Jato, entregue pelo procurador-geral da República, Rodrigo Janot, ao Supremo Tribunal Federal. O ministro da Justiça, José Eduardo Cardozo, foi escalado para dar a resposta do governo.

Em entrevista coletiva nesta quinta-feira, Cardozo apresentou o “repúdio” do governo às afirmações. “A nossa presença aqui se deve à manifestação de repúdio claro a manifestações que têm sido feitas por parlamentares da oposição no sentido de que autoridades do governo tenham agido para incluir ou retirar nomes da lista apresentada pelo procurador-geral da República no bojo das investigações da Lava Jato”, afirmou.

Leia também:

Janot recomenda arquivar investigação contra Aécio

O petista complementou sua defesa com uma insinuação: “Não nos meçam por réguas passadas. Se no passado governos fizeram isso, este governo não faz, porque sabe muito bem qual é a sua atribuição”.

O ministro da Justiça não quis avaliar a notícia de que o Ministério Público Federal decidiu arquivar a investigação contra a presidente da República. “Eu não comemoro nem vaio situações antes de conhecidas”, afirmou.

Nesta quarta-feira, após a notícia de que o procurador Rodrigo Janot também arquivou a investigação sobre seu nome, Aécio Neves afirmou: “Foram infrutíferas as tentativas de setores do governo de envolver a oposição na investigação”.

TVEJA: Petrolão: Dilma, Lula e Aécio são iguais?