Clique e assine a partir de 8,90/mês

Cabral recebe família de pedreiro desaparecido na Rocinha

Reunião ocorre dez dias após o sumiço de Amarildo de Souza, visto pela última vez na UPP da Rocinha. Manifestantes cobram explicações do governador

Por Da Redação - 24 jul 2013, 19h28

O governador Sérgio Cabral reuniu-se na tarde desta quarta-feira com parentes do pedreiro Amarildo de Souza, 42 anos, morador da Rocinha que desapareceu depois de ter sido levado por policiais para uma averiguação na UPP da Rocinha.

O encontro, 10 dias depois do sumiço do pedreiro, acontece em meio a protestos em que manifestantes acusam a polícia e cobram uma explicação do governador. Na última segunda-feira, durante ato nas imediações do Palácio Guanabara, estudantes fizeram uma projeção na fachada de um prédio onde lia-se: “Exigimos resposta imediata: onde está Amarildo?” Em coro, os manifestantes fizeram a mesma pergunta – foi a primeira vez que um grito superou o “Fora Cabral”, que tem dado o tom dos protestos no estado.

Depois da reunião, da qual participaram a Elizabeth Gomes da Silva, mulher de Amarildo, e outros três parentes do desaparecido, o governador não falou com a imprensa. Cabral preferiu se pronunciar através do Twitter e o Facebook. “Vou mobilizar todo o governo para descobrir onde está Amarildo e identificar os responsáveis pelo seu desaparecimento”, postou o governador, evitando desta forma as perguntas dos jornalistas.

Responsável pelo inquérito que investiga o desaparecimento de Amarildo, o delegado Orlando Zaccone está na Assembleia Legislativa do Rio (Alerj) acompanhando o depoimento de Elizabeth. Com medo dos policiais, ela pediu para depor na Comissão de Direitos Humanos da Alerj.

Leia também:

Policiais e manifestantes entram em confronto em frente ao Palácio Guanabara

Continua após a publicidade
Publicidade