Clique e assine com até 92% de desconto

Bolsonaro terá de passar por nova cirurgia, diz hospital

Procedimento já era previsto para a retirada da bolsa de colostomia e reconstrução de área do intestino atingida por facada

Por Leonardo Lellis Atualizado em 10 set 2018, 18h17 - Publicado em 10 set 2018, 10h36

O hospital Albert Einstein afirmou, em nota divulgada na manhã desta segunda-feira, 10, que o estado de saúde do candidato Jair Bolsonaro (PSL) ainda é grave e ele permanece em terapia intensiva.

“Será necessária nova cirurgia de grande porte posteriormente, a fim de reconstruir o trânsito intestinal e retirar a bolsa de colostomia”, informa o boletim médico atualizado às 10h15 de hoje. O procedimento já era previsto.

A colostomia é uma abertura no abdome para a saída de gases e matéria fecal, já que os intestinos grosso e delgado foram lesionados pela facada que o presidenciável levou em um ato de campanha em Juiz de Fora (MG), na última quinta-feira, 6.

Ainda conforme o boletim, Bolsonaro permanece com sonda gástrica, sendo alimentado apenas por via endovenosa, e com paralisia intestinal, o que ocorre habitualmente depois de grandes cirurgias e traumas abdominais.

  • A nota, assinada pelo cirurgião Antônio Luiz Macedo e pelo cardiologista Leandro Echenique, acrescenta que permanece a movimentação intestinal ainda incipiente verificada no domingo.

    Bolsonaro também continua sem sinais de infecção e recebendo cuidados de fisioterapia respiratória e motora. Os exercícios se destinam a reduzir riscos de trombose, complicações pulmonares e acelerar a recuperação do funcionamento do intestino.

    No boletim anterior, divulgado no domingo, a equipe médica que atende Jair Bolsonaro informou que ele seguia em evolução e ainda apresentava uma “leve anemia”, decorrente do sangramento causado pela facada.

    Continua após a publicidade
    Publicidade