Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Bolsonaro perde um terço de apoio e é aprovado por 34%, diz Ibope

Presidente tinha apoio de 49% dos brasileiros em janeiro; outros 24% consideram seus primeiros dois meses no cargo como 'ruins' ou 'péssimos'

Segundo pesquisa do instituto Ibope, divulgado na tarde desta quarta-feira, 20, 34% dos brasileiros aprovam o governo do presidente Jair Bolsonaro (PSL).

O número é um terço menor que o registrado no primeiro levantamento, de janeiro, quando 49% disseram estar satisfeitos com os resultados da administração de Bolsonaro. No mês passado, eram 39%.

Os que consideram o governo regular também são 34% (eram 26% em fevereiro e 30% em março), enquanto 24% consideraram a gestão de Bolsonaro ruim ou péssima (eram 19% em fevereiro e 11% em janeiro). Os que não souberam ou não responderam são 8%,

O instituto ainda fez duas perguntas correlatas sobre a visão que os brasileiros têm do governo iniciado em 1º de janeiro deste ano. Uma é sobre a forma que o presidente Jair Bolsonaro adotou para governar, que é aprovada por 51% dos entrevistados (eram 67% em janeiro e 57% em fevereiro) e reprovada por 38% (eram 21% em janeiro e 31% em fevereiro). Outros 10% não souberam ou não responderam.

A segunda pergunta foi sobre a confiança que os eleitores sentem, ou não, em Bolsonaro. Esse índice era de 62% em janeiro, passou a 55% em fevereiro e agora é de 49%. É neste quesito que a diferença entre apoiadores e críticos do presidente é a menor. Os que disseram não confiar em Bolsonaro eram 30% em janeiro, 38% em fevereiro e agora são 44% dos entrevistados. Outros 6% não souberam ou não responderam.

O Ibope ouviu 2.002 pessoas, entre os dias 16 e 19 de março deste ano. A pesquisa tem margem de erro de 2 pontos porcentuais, para mais ou para menos, e nível de confiança de 95%.

Comentários

Não é mais possível comentar nessa página.

  1. IVAN ANACLETO

    Não concordo, porque as redes sociais mostra que a confiança do governo Bolsonaro aumentou e esta ganhando mais credibilidade, e vários vários países querem investir no Brasil .

    Curtir

  2. Bruno Henrique

    Discordo.

    Curtir