Clique e Assine por apenas R$ 0,50/dia

Após exames médicos, Bolsonaro tem viagem à assembleia da ONU confirmada

Presidente vai embarcar na próxima segunda-feira, 23, a Nova York. Segundo médico, ele passará por novas avaliações quando voltar dos Estados Unidos

Por Redação Atualizado em 20 set 2019, 12h30 - Publicado em 20 set 2019, 12h13

Depois de passar por exames nesta sexta-feira, 20, em um hospital em Brasília, o presidente Jair Bolsonaro teve confirmada a viagem aos Estados Unidos na segunda-feira 23 para a Assembleia-Geral da Organização das Nações Unidas (ONU). Bolsonaro, que se recupera de uma cirurgia para correção de um hérnia abdominal, surgida após a facada que ele sofreu em setembro de 2018, fará o discurso de abertura da reunião, em Nova York, na terça-feira 24.

“Nosso presidente está pronto para o combate, com a viagem assegurada a Nova York no próximo dia 23”, disse o porta-voz da Presidência da República, general Otávio Rêgo Barros, no Hospital DF Star, da Rede D’Or, na capital. A cirurgia para correção da hérnia, no hospital Vila Nova Star, em São Paulo, foi a quarta a que Bolsonaro foi submetido após o atentado contra ele durante a campanha presidencial. Ele havia sido internado na noite de 7 de setembro e teve alta na segunda-feira 16.

O presidente passou hoje por exames laboratoriais e raio-x de tórax e abdômen na unidade, analisados pelo cirurgião Antonio Luiz Macedo. Segundo o médico, Bolsonaro não tem mais distensões gasosas no intestino, as alças intestinais funcionam normalmente e a expansão pulmonar está adequada. Na quinta-feira da próxima semana, o presidente passará por novas avaliações no hospital.

  • Questionado sobre que tipo de riscos a viagem a Nova York representa à saúde do presidente, Macedo afirmou que “o risco é sempre vascular, de veias” e relatou as orientações que passou a Bolsonaro. “Ele está com meia elástica, toma todo dia uma injeção de anticoagulante, vai tomar durante a viagem. Foi orientado que durante a viagem para que não permaneça muito tempo sentado, caminhe um pouco no avião, e fique a maior parte do tempo deitado na cama que tem à disposição dele”, disse o cirurgião.

    Ainda conforme Antonio Macedo, o presidente passará hoje da dieta cremosa a uma dieta leve, que pode incluir arroz, purê de batata, legumes e “um pouquinho de filé mignon grelhado”. “É uma dieta mais evoluída, que dá mais liberdade a ele, mais autonomia durante uma viagem”, afirmou.

    Nesta sexta-feira, a agenda de Jair Bolsonaro prevê somente a participação dele na solenidade de sanção da MP da liberdade econômica.

    Continua após a publicidade
    Publicidade