Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Alckmin diz ter demitido mais de 500 PMs em 2014

Governador não especificou as razões para as demissões. No ano passado, 963 pessoas foram mortas por agentes de segurança no Estado

O governador de São Paulo, Geraldo Alckmin (PSDB), disse na segunda-feira, que a polícia é “extremamente rigorosa” e que, no ano passado, a Corregedoria da Polícia Militar demitiu mais de 500 homens. Alckmin não detalhou as razões para as dispensas. “Há um esforço permanente por acompanhamento e legalidade por parte da polícia”, afirmou o governador durante evento no Palácio dos Bandeirantes.

A afirmação veio depois da publicação de que, a cada 34 horas, uma pessoa é morta por policiais civis e militares de folga. O dado, somado ao total de casos com policiais em serviço, aponta que 963 pessoas foram mortas por agentes de segurança no ano passado. Do total de homicídios, um em cada cinco foi registrado em decorrência da ação policial.

Leia também:

A cada 34 horas, uma pessoa é morta por policiais de folga em SP

Polícia matou 117 suspeitos até fevereiro em SP

SP mudará forma de investigar agentes de segurança pública

Questionado sobre o aumento da letalidade da PM, Alckmin respondeu que gostaria de “destacar os avanços” de São Paulo. “Os homicídios já vêm caindo há mais de dez anos. Estamos com o menor indicador do País, talvez até da América Latina: 9,8 homicídios por 100 mil habitantes/ano. Latrocínio também em queda e, agora, queda de roubo e furto.” Os dados de fevereiro deste ano serão divulgados entre hoje e amanhã. A Corregedoria e a Secretaria da Segurança foram procuradas, mas não comentaram.

(Com Estadão Conteúdo)