Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Alckmin cita julgamento do mensalão como exemplo de combate à corrupção

Em seminário promovido pelo Ministério Público Democrático, o governador afirmou que a impunidade estimula o crime de colarinho branco

O governador de São Paulo, Geraldo Alckmin (PSDB), citou o julgamento do mensalão como exemplo de combate à corrupção de políticos no país. A afirmação foi feita durante um seminário promovido pelo Ministério Público Democrático (MPD), nesta terça-feira, em São Paulo.

“A punição tem um sentido pedagógico para melhorar a vida pública. A impunidade é que estimula o crime do colarinho branco”, afirmou Alckmin. O governador ressaltou que esse tipo de delito é sofisticado, envolvendo contratos, editais e questões jurídicas. “Não é como um assalto à mão armada. Não deixa impressão digital.”

O tucano também criticou a existência de tantos partidos políticos no Brasil o que, segundo ele, dificulta a governabilidade e estimula a atividade ilícita.

“O sistema político brasileiro está de ponta-cabeça. Vai mal e tem tudo para piorar”, afirmou o governador. “Não há democracia no mundo que tenha 30 partidos políticos, muitos de aluguel. Criou um partido é dinheiro na veia”, concluiu, apontando esse sistema como uma das causas para a deterioração do quadro político brasileiro.

Leia também:

Leia também: Entenda o julgamento do mensalão

Alckmin defendeu a reforma política com a proibição de coligação proporcional e disse que a controladoria do estado tem aprimorado seus sistemas de controle interno para dificultar atos de corrupção. “Servidor público que tiver renda incompatível com o salário tem de se explicar à Controladoria no prazo de dez dias”, afirmou.

Eleições – Alckmin comentou a rejeição de 43% do candidato tucano à prefeitura de São Paulo, José Serra, dizendo que ela reflete um “momento político”o. Alckmin elogiou o pronunciamento de Serra no horário eleitoral desta segunda, em que passou boa parte do programa explicando por que deixou o cargo de prefeito em 2006 para concorrer ao governo do estado.

“O pronunciamento do Serra foi muito necessário para não deixar dúvida em relação ao seu mandato de quatro anos fazendo um bom trabalho em São Paulo”, declarou o governador. Alckmin disse estar confiante que Serra irá para o segundo turno na disputa.