Clique e Assine por somente R$ 2,50/semana

A hora de quem está se achando vai chegar, diz Bolsonaro

Sem mencionar nomes, presidente afirma que 'algo subiu na cabeça' de pessoas do governo e 'não tem medo de usar a caneta'

Por Da Redação Atualizado em 6 abr 2020, 09h58 - Publicado em 5 abr 2020, 19h49

Em conversa com apoiadores na frente do Palácio do Planalto na tarde deste domingo, 5, o presidente Jair Bolsonaro disse que “algo subiu na cabeça” de algumas pessoas do governo e que “a hora deles não chegou ainda não, mas vai chegar”. “Eram pessoas normais, mas de repente viraram estrelas. Falam pelos cotovelos”, completou.

Sem citar nomes, Bolsonaro afirmou que “não tem medo de usar a caneta” e que pretende usá-la para o “bem do Brasil”.

ASSINE VEJA

Até quando? As previsões dos cientistas para o fim do isolamento A imensa ansiedade para a volta à normalidade possível, os dramas das vítimas brasileiras e a postura equivocada de Bolsonaro diante da crise do coronavírus
Clique e Assine

O presidente da República vive uma crise com o Ministro da Saúde, Luiz Henrique Mandetta, sobre como o governo deve combater a pandemia do coronavírus. Durante a semana, Bolsonaro chegou a dizer, em entrevista a uma emissora de rádio, que faltava humildade a Mandetta.

A coluna Radar revelou um tenso diálogo entre os dois por telefone na última quinta-feira, 2. Durante a ligação, o presidente teria dito ao ministro da Saúde que ele deveria pedir demissão e deixar o governo. Mandetta rebateu de pronto: “O senhor que me demita, presidente”. E recomendou ao presidente que ele se responsabilizasse sozinho pelas mortes causadas pelo coronavírus, que já infectou 11.130 brasileiros e matou 486 pessoas.

OUÇA OS PODCASTS DE VEJA

Já ouviu o podcast “Funcionário da Semana”, que conta a trajetória de autoridades brasileiras? Dê “play” abaixo para ouvir a história, os atos e as polêmicas do ministro Luiz Henrique Mandetta. Confira também os outros episódios aqui.

Continua após a publicidade
Publicidade