Clique e Assine por apenas R$ 0,50/dia

Como o retorno de Lula afeta o jogo da política em 2022

Thomas Traumann analisa a situação da sucessão presidencial após a decisão do STF de anular todas as condenações do petista

Por Thomas Traumann Atualizado em 17 mar 2021, 18h20 - Publicado em 17 mar 2021, 17h23

O retorno de Lula à arena eleitoral mudou completamente o jogo para 2022. Jair Bolsonaro vinha forte, apesar de a economia não ir tão bem e da pandemia de Covid-19 matar mais de duas mil pessoas por dia. O atual presidente tem apoio de pelo menos um terço da população e isso só deve cair se a economia virar uma imensa tragédia.

Nesses dois anos de governo, não surgiu nenhum outro político que se confrontasse com Bolsonaro. O que mais se aproximou disso foi João Doria, mas não emplaca no gosto popular. Moro, Ciro Gomes e outros também tentaram, mas nenhum deles cresce.

E ninguém conseguiu encarnar o antibolsonarismo com a mesma habilidade que Lula conseguiu após um único discurso. Por outro lado, nenhum candidato encarna tão bem o antipetismo quanto Jair Bolsonaro.

Isso garante que esses serão os principais candidatos à presidência em 2022? Claro que não

Entenda nesta edição do podcast Traumann Traduz

Continua após a publicidade
Publicidade