Clique e Assine por apenas R$ 0,50/dia

Zoellick se despede do Banco Mundial e pede reforço à proteção social

Por Da Redação 21 abr 2012, 21h53

Washington, 21 abr (EFE).- O presidente em fim de mandato do Banco Mundial, Robert Zoellick, encerrou neste sábado os encontros do organismo internacional com advertências sobre os riscos da volatilidade dos preços dos alimentos e a necessidade de desenvolver redes de proteção social para os mais pobres.

‘As redes de proteção social ajudaram a população pobre a resistir à última crise financeira e constituem um elemento importante para a redução da pobreza em longo prazo’, afirmou ao apresentar o comunicado do Comitê para o Desenvolvimento do Fundo Monetário Internacional (FMI) e do Banco Mundial (BM).

Zoellick concluiu assim sua última participação nos encontros da entidade, já que em julho deste ano cederá o posto ao médico americano Jim Yong Kim, que foi eleito na semana passada como novo líder do Banco Mundial.

Também aproveitou a ocasião para ‘celebrar’ a crescente presença no terreno do desenvolvimento de potências emergentes como a China e destacou que seu trabalho será ‘muito importante’ para avançar nos desafios do BM como a redução da pobreza e a promoção de um crescimento sustentável.

A próxima reunião anual do FMI e do BM, já sem Zoellick como presidente, será realizada em outubro no Japão. EFE

Continua após a publicidade
Publicidade