Clique e assine a partir de 9,90/mês

Vídeo: o teste militar da Coreia do Sul contra a Coreia do Norte

País realizou primeiro exercício de fogo real com mísseis de cruzeiro de longo alcance

Por Da redação - Atualizado em 13 Sep 2017, 18h30 - Publicado em 13 Sep 2017, 10h13

O Exército da Coreia do Sul informou nesta quinta-feira que realizou com sucesso seu primeiro exercício de fogo real com mísseis de cruzeiro de longo alcance Taurus. A manobra simulou bombardeios a instalações importantes na Coreia do Norte.

No exercício, em Taean, cerca de 150 quilômetros de Seul, um caça F-15K disparou um míssil que voou 400 quilômetros até o alvo em águas perto da costa de Gunsan, conforme a Força Aérea do país.

Splash! Good Hit, Good hit!!

Continua após a publicidade

대한민국 공군이 공대지 정밀유도무기 끝판왕 <타우러스> 실사격 훈련을 처음 공개합니다.9월 12일(화) F-15K 전투기에서 발사된 타우러스는 약 400km를 자체항법으로 비행한 후 직도사격장의 표적에 정확하게 명중하였습니다.대한민국 공군은 강력한 원거리 정밀타격능력을 바탕으로 전쟁을 억제하는 한편, 유사시에는 적 도발 원점을 초토화함으로써 '튼튼한 국방, 유능한 안보'의 핵심전력이 되겠습니다.#한번잡은목표물은_절대놓치지않는다#적의_모든곳은_사정권안에 #TAURUS

Posted by 대한민국 공군(Republic of Korea Air Force) on Tuesday, September 12, 2017

O sucesso e precisão do exercício mostra “a capacidade do Exército para responder a um ataque inimigo, bem como para realizar ataques com precisão a alvos estratégicos, mesmo de longe”, disse o ministério da Defesa sul-coreano em nota à imprensa.

Os mísseis Taurus, desenvolvidos pelo consórcio europeu de aeroespacial e defesa EADS — o atual Airbus –, têm uma categoria de 500 quilômetros e alcançam uma velocidade de 1.163 quilômetros por hora. Tais características põem qualquer alvo de Pyongyang a cerca de quinze minutos dos artefatos, caso disparados de Seul.

Continua após a publicidade

O exercício com fogo real foi uma resposta ao sexto e mais potente teste nuclear da Coreia do Norte. Após o teste, executado no último dia 3, a tensão intensificou-se na península coreana.

A Coreia do Sul planeja implantar cerca de 170 desses mísseis no seu sistema Kill Chain para interceptar projéteis norte-coreanos e estaria buscando acelerar a implantação para reforçar sua potência aérea diante dos seguidos testes feitos pelo país vizinho.

(Com EFE)

Publicidade