Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Vídeo flagra terrorista perambulando por hotel em massacre na Tunísia

Imagens publicadas pela rede britânica 'Sky News' mostram o desespero de funcionários e turistas que foram surpreendidos pelo atirador Saifedine Rezgui

Um vídeo divulgado nesta segunda-feira fornece a exata dimensão do desespero que acometeu funcionários e turistas durante o ataque terrorista que deixou 38 mortos em um resort litorâneo na cidade tunisiana de Sousse, sexta-feira passada. As imagens, feitas por um cidadão local e veiculadas pela rede britânica Sky News, mostram a intensa correria iniciada após o atirador Saifedine Rezgui abrir fogo contra os hóspedes do hotel. Os disparos e explosões são ouvidos junto aos gritos de pessoas horrorizadas. Os funcionários parecem tentar identificar o terrorista em meio à caótica situação.

Em determinado momento, o câmera corre em direção ao bar e fica muito próximo do terrorista. Em vez de fugir, o tunisiano agarra uma garrafa de água para se defender e continua seguindo os passos do atirador. Saifedine Rezgui caminha em direção à praia, com o fuzil Kalashnikov em punho e apontado para o alto. Ao seguir os passos do extremista, o câmera passa pelos corpos de pessoas mortas no ataque – as imagens dos cadáveres foram cortadas pela Sky News – e pelas espreguiçadeiras que foram abandonadas pelos turistas após os primeiros disparos.

LEIA TAMBÉM

Tunísia terá mil policiais armados em zonas turísticas

Imagens mostram autor de atentado na Tunísia caminhando com fuzil na praia

O vídeo mostra que Rezgui tentou deixar a praia e fugir da cena do crime, mas uma multidão o perseguiu. É possível ver que o câmera avança com cautela, já que o terrorista tenta abrir fogo contra as pessoas que o perseguiam. A polícia tunisiana, no entanto, conseguiu fechar o cerco ao atirador. Uma nova leva de disparos foi fatal para o extremista.

Ao jornal The Guardian, tunisianos explicaram como eles afugentaram o terrorista e bloquearam sua passagem até a chegada da polícia. “Naquele momento, abrimos nossos peitos contra as balas. Eu sabia que ele não atiraria em tantos árabes parados em sua frente”, declarou Ibrahim al-Ghoul, um jovem de 18 anos que participou da caçada ao atirador. Segundo Ghoul, o extremista gritava para que os tunisianos fossem embora porque ele não havia invadido o hotel para matá-los.

Rezgui, um estudante de engenharia de 23 anos, estava sozinho quando atacou o resort, mas tinha cúmplices que lhe forneceram armas e apoio logístico. O ministro do Interior da Tunísia, Mohamed Najem Gharsalli, disse que “várias pessoas” foram detidas suspeitas de terem participado do atentado. O grupo terrorista Estado Islâmico (EI) reivindicou a autoria do massacre. Os radicais afirmaram que o hotel atacado era um “bordel” e que Rezgui havia cumprido a missão de matar “infiéis”.

Confira o vídeo que mostra os instantes seguintes ao ataque na Tunísia:

(Da redação)