Assine VEJA por R$2,00/semana
Continua após publicidade

Vídeo de propaganda do EI mostra criança matando espiões

Em imagens editadas, homens se identificam como agentes russos com a missão de se aproximar de chefes do grupo terrorista. Criança dispara contra reféns, em imagens em câmera lenta

Por Da Redação
13 jan 2015, 17h01

Um novo vídeo de propaganda do grupo terrorista Estado Islâmico divulgado nesta terça-feira mostra um garoto executando dois homens apontados como agentes russos que teriam se infiltrado entre os jihadistas.

As imagens são bem editadas, com vários cortes, legendas, imagens em câmera lenta. O menino que dispara contra os reféns que estão ajoelhados e com as mãos amarradas parece ser o mesmo que figura em um vídeo divulgado no final do ano passado com imagens do que seria um treinamento de crianças para se tornarem terroristas. No vídeo anterior, que tem um trecho reproduzido no final das imagens divulgadas nesta terça, o garoto afirma que vai “massacrar infiéis”.

Leia também:

Páginas do comando militar dos EUA são hackeadas

União Europeia prepara novo plano antiterror

Estado Islâmico executou 1.878 pessoas em seis meses

Continua após a publicidade

Na primeira parte do vídeo desta terça, que tem mais de sete minutos de duração, os dois supostos espiões são interrogados e dizem terem sido recrutados pela FSB, sucessora da KGB. Um deles diz ter nascido no Cazaquistão e ter sido orientado a se aproximar de chefes do Estado Islâmico. O outro diz que sua missão era matar o chefe do grupo terrorista. O som é cortado no momento em que os homens citam os nomes de seus alvos dentro do grupo jihadista. Depois dos disparos realizados pelo garoto, os corpos não são mostrados.

França – Também nesta terça, o ministro da Defesa da França disse que os terroristas do Estado Islâmico devem ser exterminados. A declaração indica que o governo francês não tem a intenção de reduzir suas operações militares contra o grupo depois dos ataques em Paris, na última semana. Depois dos Estados Unidos, a França tem o maior número de aviões e tropas envolvidos na coalizão que combate o EI no Iraque e na Síria.

Leia mais:

Em foto chocante, criança segura cabeça decapitada de sírio

Corpo de ‘policial’ do EI é encontrado decapitado

Continua após a publicidade

Mais de 1.000 terroristas do EI foram mortos em ataques na Síria

Para Jean-Yves Le Drian, as forças de segurança espalhadas pelo país para proteger os cidadãos depois dos atentados contra o Charlie Hebdo e contra um mercado kosher na última semana têm a mesma missão das tropas que atuam fora da França. “É o mesmo inimigo. Para as nossas tropas é a mesma luta”, disse, em entrevista à rádio Europe 1.

A resposta deve ser dada dentro e fora da França. o Estado Islâmico é um exército terrorista com combatentes de todo o lugar. É um exército internacional que precisa ser exterminado e é por isso que fazemos parte da coalizão”, acrescentou Le Drian.

(Com agência Reuters)

Publicidade

Matéria exclusiva para assinantes. Faça seu login

Este usuário não possui direito de acesso neste conteúdo. Para mudar de conta, faça seu login

O Brasil está mudando. O tempo todo.

Acompanhe por VEJA.

MELHOR
OFERTA

Digital Completo
Digital Completo

Acesso ilimitado ao site, edições digitais e acervo de todos os títulos Abril nos apps*

a partir de R$ 2,00/semana*

ou

Impressa + Digital
Impressa + Digital

Receba Veja impressa e tenha acesso ilimitado ao site, edições digitais e acervo de todos os títulos Abril nos apps*

a partir de R$ 39,90/mês

*Acesso ilimitado ao site e edições digitais de todos os títulos Abril, ao acervo completo de Veja e Quatro Rodas e todas as edições dos últimos 7 anos de Claudia, Superinteressante, VC S/A, Você RH e Veja Saúde, incluindo edições especiais e históricas no app.
*Pagamento único anual de R$96, equivalente a R$2 por semana.

PARABÉNS! Você já pode ler essa matéria grátis.
Fechar

Não vá embora sem ler essa matéria!
Assista um anúncio e leia grátis
CLIQUE AQUI.