Vídeo: Em termos chulos,Trump conta como tentou transar com atriz

A um mês da eleição presidencial nos Estados Unidos, o vídeo levou a um raro pedido de desculpas por parte do magnata nova-iorquino

Por Da redação - Atualizado em 8 out 2016, 11h31 - Publicado em 8 out 2016, 09h36

Um vídeo de 2005 de Donald Trump que veio à tona na madrugada deste sábado pode abalar a candidatura do republicano à Presidência dos Estados Unidos. No vídeo de três minutos, divulgado pelo jornal Washington Post, o magnata abusa do machismo e da misoginia para falar como tenta fazer sexo com mulheres, incluindo uma casada.

“Quando você é famoso, elas deixam você fazer”, afirmou, confiante. “Pegar na b***** dela, você pode fazer qualquer coisa”.

A gravação foi divulgada quando Trump chegava ao set do programa Days of Our Lives. Ele estava conversando com Billy Bush, um apresentador do Access Hollywood, quando ambos embarcam no ônibus desse programa sobre celebridades.

“Eu parti para cima dela e falhei. Admito para você”, contou Trump. “Eu parti para cima dela como uma vadia, mas não consegui comer. E ela era casada”, continua.

Publicidade

LEIA TAMBÉM:
Trump diz que usou “brilhantemente” leis de impostos nos EUA
Trump fez participação em filme ‘softcore’ da Playboy

A gravação é de setembro de 2005, meses depois de Trump ter casado com sua terceira mulher, Melania, de acordo com o Post.

Trump e Billy Bush então conversam sobre Arianne Zucker, uma atriz que eles encontram assim que descem do ônibus.

“Tenho que usar um Tic Tac, no caso de eu começar a beijar ela”, afirma Trump. “Você sabe, eu sou automaticamente atraído pelas mulheres bonitas – eu simplesmente começo a beijar elas”, completa.

Durante a conversa, o apresentador ainda faz provocações que a atriz não percebe. “Por que você não dá um abraço no Trump?”. “Melania disse que tudo bem”, responde o magnata.

Publicidade

Desculpas

A um mês da eleição presidencial de 8 de novembro nos Estados Unidos, o vídeo levou a um raro pedido de desculpas por parte do magnata nova-iorquino.

“Nunca disse que seja perfeito e nunca fingi ser alguém que não sou. Eu tenho dito e feito coisas que me arrependo, e as palavras divulgadas em um vídeo que tem mais de uma década são uma delas”, disse Trump, através de um vídeo divulgado em suas redes sociais. “Qualquer um que me conhece sabe que essas palavras não me definem. Já disse: me equivoquei e peço desculpas”, acrescentou.

Em sua declaração, Trump usou o pedido de perdão para atacar o marido da rival Hillary Clinton, candidata democrata à Casa Branca. “Há uma grande diferença entre as palavras e as ações de outras pessoas. Bill Clinton abusou de mulheres e Hillary (Clinton) perseguiu, atacou, envergonhou e intimidou suas vítimas”, acrescentou Trump, sobre a infidelidade do ex-presidente.

Além disso, o magnata adiantou que “falará mais” do tema neste domingo, durante o segundo debate presidencial entre ele e Hillary.

Publicidade

Hillary Clinton rebateu: “Isso é terrível. Não podemos permitir que esse homem seja presidente”, tuitou.

 

(Com AFP e EFE)

Publicidade