Clique e assine a partir de 9,90/mês

Venda de armas nos EUA bateu recorde na Black Friday

Segundo o FBI, mais de 180 000 pedidos de autorização para compra e porte de armas foram processados no dia 27 de novembro

Por Da Redação - 2 dez 2015, 14h53

A venda de armas de fogo nos Estados Unidos bateu recorde na última Black Friday, em 27 de novembro. O FBI afirmou nesta terça-feira que processou cerca de dois pedidos por segundo de autorização para compra e porte de armas, o equivalente a 185 345 solicitações ao longo do dia.

“Foi um aumento de aproximadamente 5% em relação aos 175 754 pedidos recebidos na Black Friday de 2014. O último pico nas vendas de armas em um só dia havia sido registrado em 21 de dezembro de 2012, quando houve 177 170 requerimentos”, disse o chefe de produção multimídia do FBI, Stephen Fischer, ao jornal americano USA Today.

Leia também:

Menina de 6 anos se mata com arma que encontrou no sofá de casa

Walmart vai parar de vender fuzis e outras armas nos EUA

Obama lamenta falta de avanço no controle de armas

A autorização para compra e porte de armas é concedida pelo FBI por meio do Sistema Nacional de Verificação Imediata de Antecedentes (NICS, sigla em inglês) desde 1998. Processar a licença não significa necessariamente que a venda de uma arma, mas serve de parâmetro para as estatísticas sobre a indústria. Uma mesma permissão pode ser utilizada para comprar mais de uma arma, por exemplo.

A venda de armas no país vem crescendo desde a posse do presidente Barack Obama. Segundo o NICS, os dez dias e as dez semanas em que houve o maior número de pedidos de licença aconteceram nos dois mandatos de Obama. O atual presidente já manifestou diversas vezes a sua vontade de estabelecer leis mais rígidas no controle de armas nos Estados Unidos. No mesmo dia da Black Friday deste ano, um homem armado invadiu uma clínica de planejamento familiar no estado americano do Colorado e matou três pessoas.

(Da redação)

Continua após a publicidade
Publicidade