Clique e Assine por somente R$ 2,50/semana

Papa afasta a mão dos beijos de fiéis por questão de higiene

Depois de viralização de vídeo, porta-voz afirmou que Francisco queria 'proteger as pessoas' de possíveis contaminações

Por Da Redação Atualizado em 28 mar 2019, 15h23 - Publicado em 28 mar 2019, 15h04

O porta-voz do Vaticano, Alessandro Gisotti, explicou nesta quinta-feira, 28, os bastidores do polêmico vídeo em que o papa Francisco evita que fiéis beijem seu anel papal. Segundo ele, o pontífice fez isso meramente por uma questão de higiene: para evitar a disseminação de germes e vírus entre os devotos.

Francisco já havia cumprimentado dezenas de pessoas que esperavam em uma longa fila quando começou a desviar a mão em que usa o “Anel do Pescador”, tentando protegê-las de doenças que poderiam ser transmitidas depois de tantas interações, relatou Gisotti.

“Sua Santidade me contou que a motivação foi bem simples: higiene. Ele quer evitar o risco de contaminação para as pessoas e não para ele.”

O vídeo da atitude pouco ortodoxa, criticada por alas mais conservadoras da Igreja Católica, foi gravado durante visita do pontífice ao Santuário de Loreto, na Itália, na segunda-feira 25. Rapidamente viralizou nas redes sociais de todo o mundo. 

O “Anel do Pescador” (referência a São Pedro, que era pescador e primeiro papa da Igreja) é um dos símbolos da investidura do poder do pontífice. Beijá-lo é uma tradição milenar que representa respeito e obediência à autoridade máxima do catolicismo.

  • Gisotti afirmou que Francisco fica “mais que contente” em receber os beijos de grupos pequenos, já que a propagação de germes é mais contida. Ele mencionou que, na última quarta-feira 27, o papa recebeu algumas pessoas ao final de sua audiência semanal na Praça de São Pedro e não lhes negou a mão quando elas se ajoelharam para beijar o anel do pescador.

    “Vocês todos sabem que ele gosta muito de receber e acolher as pessoas e ser acolhido por elas”, defendeu o porta-voz. O papa Francisco é conhecido por sua recepção calorosa aos fiéis.

    O papa argentino realmente é conhecido por gostar de contato direto com os fiéis. Francisco aperta centenas de mãos a cada semana, deixa-se abraçar, tira selfies e até aceita beber mate oferecido por estranhos.

    Ainda segundo o jornal católico La Croix,  o anel de Francisco não seria o “anel dos pescadores”, mas sim o anel que ele recebeu durante sua ordenação episcopal, em 1992, em Buenos Aires. Este detalhe não foi comentado no pronunciamento do Vaticano.

    (Com AFP)

    Continua após a publicidade
    Publicidade