Clique e Assine por apenas R$ 0,50/dia

Vancouver planeja descriminalizar crack, cocaína e heroína

Segundo proposta do governo local, proibição impede que os viciados procurem tratamento

Por Ernesto Neves Atualizado em 26 jul 2021, 12h15 - Publicado em 26 jul 2021, 11h38

A prefeitura de Vancouver, no Canadá, apresentou um projeto de lei que prevê a descriminalização da posse de drogas pesadas, incluindo heroína, crack e cocaína. A proposta também permitiria a posse de drogas prescritas legalmente, mas vendidas no mercado negro, e de outras substâncias, como cogumelos, LSD, MDMA e psilocibina.

De acordo com o prefeito, Kennedy Stewart, a cidade enfrenta uma epidemia de overdoses de opioides, remédios sedativos e analgésicos potentes e indicados para dores intensas.O problema, segundo Stewart, é que as leis canadenses punem criminalmente os usuários, afastando-os de buscar tratamento para o vício.

No último ano, a taxa de mortes por drogas ilícitas na província da Colúmbia Britânica, onde está Vancouver, chegou a 2.000 mortes. Isso representa mais que o dobro na comparação com 2019. De acordo com autoridades canadenses, os traficantes estão misturando drogas com níveis letais de fentanil, um opioide potente e muito barato.

A proposta canadense se inspira no exemplo de Portugal e do estado americano do Oregon. Os dois suspenderam as prisões por posse de pequenas quantidades de todas as drogas. Mas ainda emitem multas, confiscam a droga ou impõem tratamento obrigatório em caso de flagrante.

Vancouver tem um problema histórico com uso de drogas pesadas. Os usuários se concentram numa região do centro da cidade conhecida como Hastings, criando um cenário muito semelhante à cracolândia de São Paulo.

Continua após a publicidade
Publicidade