Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Um botão para parar o tempo

Na quarta-feira 17,sósia do político inglês Boris Johnson fez protesto bem-humorado contra o Brexit. É o oposto do que quer o Johnson de verdade

Com seus fios de cabelo brancos sempre se movimentando ao sabor do vento, o ex-chanceler e ex-prefeito de Londres Boris Johnson é um dos personagens mais falantes da política inglesa. Membro do Partido Conservador e deputado na Câmara dos Comuns, ele tem espezinhado sem piedade a primeira-ministra Theresa May, do mesmo partido. No início de outubro, Johnson atacou o plano que está sendo costurado por ela para o Brexit, a saída inglesa da União Europeia, que foi decidida em um plebiscito em 2016. “Isso não é pragmático, não é um compromisso. É perigoso e instável, política e economicamente. Não é para isso que votamos. Isso é um ultraje”, disse ele. À boca pequena, comenta-se que Johnson não vê a hora de substituí-la como líder do partido e, de quebra, como premiê. Mas quem está pulando na cama elástica é Drew Galdron, sósia do político inglês. Conhecido como Faux Bojo (falso Boris Johnson, em francês), ele protestou contra a saída da União Europeia em Bruxelas, na quarta-feira 17. Seu trampolim imita um botão vermelho com a palavra “Pare”. Para Galdron, o Brexit deve ser interrompido quanto antes. É o oposto do que quer o Bojo de verdade. “Enquanto Boris Johnson estiver na política, vou continuar a imitá-lo”, provoca Galdron. Na semana passada, Theresa May falou pela primeira vez na possibilidade de um segundo plebiscito — que, na prática, poderia reverter a decisão de excluir o país da União Europeia. Sem ter como avançar nas negociações, talvez ainda haja tempo para apertar o botão vermelho — e o falso Bojo tenha acertado mais perto do alvo do que o verdadeiro Bojo.

Publicado em VEJA de 24 de outubro de 2018, edição nº 2605