Clique e Assine por apenas R$ 0,50/dia

UE avaliará planos nucleares do Irã e novas sanções à Síria

Por Da Redação 13 nov 2011, 20h48

Bruxelas, 13 nov (EFE).- Os ministros das Relações Exteriores da União Europeia (UE) vão analisar nesta segunda-feira em Bruxelas os planos do Irã de construir armas nucleares, assim como a adoção de novas sanções econômicas contra o regime sírio.

O Conselho de Ministros vai manter uma troca ‘preliminar’ de opiniões para avaliar o conteúdo do relatório da Agência Internacional de Energia Atômica (AIEA), que afirma que o programa nuclear do Irã teria uma dimensão militar.

Os ministros vão aguardar a posição do Conselho de Segurança da ONU antes de decidir e adotar novas medidas para o Irã, segundo indicaram fontes comunitárias. No entanto, no último dia 23 de outubro, o Conselho Europeu afirmou preparar mais sanções para serem aplicadas caso Teerã ‘continue sem cumprir com suas obrigações’.

O Conselho de Ministros também deverá adotar novas medidas de pressão para favorecer a transição política e forçar o fim da repressão na Síria, como a suspensão de créditos do Banco Europeu de Investimentos (BEI) aos projetos do Governo de Bashar al Assad.

Os ministros envolvidos devem levar em conta o resultado da reunião do último sábado da Liga Árabe, que decidiu suspender a Síria da organização e pedir novas sanções econômicas e políticas para Damasco, em resposta à repressão dos protestos contra o regime de Assad.

Continua após a publicidade

Além de parabenizar a Tunísia pela realização das eleições da Assembleia Constituinte no dia 23 de outubro, os ministros das Relações Exteriores vão debater uma possível convocação de eleições na Líbia em 2012. Porém, antes eles devem reiterar toda a preocupação com a violação dos direitos humanos no país.

Os titulares europeus das Relações Exteriores também deverão firmar um marco estratégico para a região do Chifre da África desenvolver ações para contribuir com a paz, a estabilidade, a segurança e a prosperidade.

Outra preocupação dos ministros está relacionada com a crise humanitária na Somália e com o prolongamento da operação (Atalanta) europeia contra a pirataria no Índico, cuja missão só será concluída no final de 2012.

Outro assunto que será debatido em conjunto com a UE é a conferência internacional sobre o Afeganistão, que está prevista para ser realizada na cidade de Bonn dia 5 de dezembro. A conferência deverá discutir o apoio da comunidade internacional no desenvolvimento do país e os compromissos assumidos pelas autoridades afegãs.

Durante o encontro, os ministros devem firmar uma nova reunião, já marcada para o dia 30 de novembro. O novo encontro avaliará a proposta do chamado grupo de Weimar (França, Alemanha e Polônia, ao que se somaram Espanha e Itália) de desenvolver uma política comum de segurança com capacidade militar permanente.

A reunião de ministros desta segunda-feira será realizada depois de um jantar da alta representante da UE, Catherine Ashton, com as autoridades russas. O encontro antecipa a cúpula UE-Rússia, marcada para 15 de dezembro, que abordará a entrada de Moscou na Organização Mundial do Comércio (OMC), além de colaborações no âmbito da defesa e a segurança. EFE

Continua após a publicidade
Publicidade