Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Ucrânia vai retomar ações militares contra rebeldes

O presidente Petro Poroshenko diz que não estenderá cessar-fogo novamente

O presidente da Ucrânia, Petro Poroshenko, anunciou que não vai renovar o cessar-fogo unilateral com os rebeldes separatistas. A ação militar no leste será reiniciada nesta terça-feira. A decisão ocorre mesmo com apelos da Rússia e de países europeus para que a trégua fosse estendida pela segunda vez.

“Nós vamos atacar, nós vamos libertar a nossa terra”, disse o presidente, segundo declarações reproduzidas pela rede britânica BBC. “Essa decisão é a nossa resposta aos terroristas e aos saqueadores.”

Leia também:

União Europeia assina acordo de aproximação com a Ucrânia

Quatro observadores europeus são libertados no leste ucraniano

Poroshenko disse que qualquer chance de paz foi perdida por causa das “atividades criminais” dos rebeldes. O cessar-fogo estava previsto para terminar no final da tarde desta segunda-feira, depois de uma primeira prorrogação de 72 horas anunciada na sexta-feira. Desde 20 de junho, quando a trégua passou a vigorar, os dois lados acusaram um ao outro de desrespeitar o cessar-fogo. O governo ucraniano afirmou que os rebeldes se aproveitaram da trégua para matar 27 soldados ucranianos.

O anúncio vai contra a declaração do presidente francês François Hollande, que havia dito que a Ucrânia e a Rússia, a patrocinadora dos rebeldes, estavam negociando o acerto de um cessar-fogo bilateral.

Segundo o The Wall Street Journal, o exército ucraniano já começou a movimentar tropas para o leste do país seguindo o planejamento de uma nova ofensiva.