Clique e Assine a partir de R$ 9,90/mês

Ucrânia diz que expulsou forças russas de ilha estratégica no Mar Negro

Snake Island controla as rotas marítimas para Odesa, principal porto da Ucrânia, onde um bloqueio da Rússia impedia todas as exportações de grãos

Por Da Redação Atualizado em 30 jun 2022, 08h57 - Publicado em 30 jun 2022, 08h56

De um lado, a Ucrânia informou nesta quinta-feira, 30, que expulsou a Rússia da Snake Island. Do outro, o Ministério de Defesa russo afirmou que a retirada foi um “gesto de boa vontade”, para liberar exportações marítimas. Mas é fato: as forças russas abandonaram o posto estratégico na ilha do Mar Negro, o que, de um jeito ou de outro, é uma grande vitória para os ucranianos.

A expectativa é que a saída do exército de Vladimir Putin pode afrouxar um bloqueio russo à exportação de grãos da Ucrânia, que ameaça provocar uma crise global de fome. Moscou afirmou que deixou a região para mostrar que colabora com as Nações Unidas para abrir um corredor humanitário e permitir o embarque dos alimentos no porto de Odesa.

A Ucrânia, por sua vez, disse que expulsou as forças russas após um ataque aéreo durante a noite: “KABUM!”, tuitou Andriy Yermak, chefe de gabinete do presidente ucraniano Volodymyr Zelensky. “Não há mais tropas russas na Ilha das Cobras. Nossas Forças Armadas fizeram um ótimo trabalho.”

O comando militar do sul da Ucrânia postou uma imagem no Facebook do que parecia ser uma vista aérea da ilha, com pelo menos cinco enormes colunas de fumaça preta, do que descreveu como um ataque de mísseis e artilharia pesada. A imagem ainda não foi verificada de forma independente.

Snake Island controla as rotas marítimas para Odesa, o principal porto da Ucrânia no Mar Negro, onde o bloqueio da Rússia impediu as exportações de grãos de um dos principais fornecedores do mundo e provocou uma escassez global, inflação de preços e risco de fome.

+ ONU: Guerra na Ucrânia inflamou crise alimentar global que pode durar anos

A Rússia capturou a ilha no primeiro dia da guerra, quando um guarda ucraniano lá, ordenado pelo cruzador russo Moskva a se render, respondeu pelo rádio: “Navio de guerra russo: vá se f*der”.

Continua após a publicidade

Esse incidente foi imortalizado em um selo postal ucraniano. No dia em que o selo foi emitido, a Ucrânia afundou o navio, o carro-chefe da frota russa do Mar Negro.

No mês passado, o Ministério da Defesa da Grã-Bretanha disse que, se a Rússia fosse capaz de consolidar seu domínio sobre a ilha, poderia dominar o noroeste do Mar Negro. A Rússia defendia o território desde fevereiro, enquanto a Ucrânia alegava estar causando danos graves à frota de navios russa.

A ilha está dentro do alcance do míssil anti-navio HIMARS, que a Ucrânia começou a colocar em uso depois de ter recebido o sistema dos Estados Unidos na semana passada.

+ Por que o sistema de foguetes de longo alcance é importante para a Ucrânia

“O recebimento de mísseis antinavio Harpoon e HIMARS pela Ucrânia colocam as forças russas na ilha em risco crescente”, escreveu Rob Lee, membro sênior do Instituto de Pesquisa de Política Externa dos Estados Unidos, no Twitter. “O aspecto mais significativo é que isso pode abrir as portas para as exportações de grãos ucranianos de Odesa.”

Continua após a publicidade


Publicidade

Essa é uma matéria exclusiva para assinantes. Se já é assinante, entre aqui. Assine para ter acesso a esse e outros conteúdos de jornalismo de qualidade.

Essa é uma matéria fechada para assinantes e não identificamos permissão de acesso na sua conta. Para tentar entrar com outro usuário, clique aqui ou adquira uma assinatura na oferta abaixo

Informação de qualidade e confiável, a apenas um clique. Assine VEJA.

Plano para Democracia

- R$ 1 por mês.

- Acesso ao conteúdo digital completo até o fim das eleições.

- Conteúdos exclusivos de VEJA no site, com notícias 24h e acesso à edição digital da revista no app.

- Válido até 31/10/2022, sem renovação.

3 meses por R$ 3,00
( Pagamento Único )

Digital Completo



Acesso digital ilimitado aos conteúdos dos sites e apps da Veja e de todas publicações Abril: Veja, Veja SP, Veja Rio, Veja Saúde, Claudia, Placar, Superinteressante,
Quatro Rodas, Você SA e Você RH.

a partir de R$ 9,90/mês

ou

30% de desconto

1 ano por R$ 82,80
(cada mês sai por R$ 6,90)