Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Turquia fecha espaço aéreo para voos civis da Síria

O governo da Turquia fechou o espaço aéreo para voos civis sírios. A medida está em vigor desde sábado, mas o anúncio oficial só foi feito neste domingo pelo ministro turco das Relações Exteriores, Ahmet Davutoglu.

“Fechamos nosso espaço aéreo aos voos civis de aviões sírios, como já havíamos decidido anteriormente em relação aos voos militares”, disse Davutoglu à imprensa durante uma visita à localidade de Konya, no centro da Turquia. “Como detectamos que os voos civis eram utilizados de má-fé pelo ministério sírio da Defesa, com a finalidade de transportar equipamento militar, enviamos uma nota à Síria com a nova decisão.”

No sábado, a agência oficial SANA, da Síria, informou que aviões da Turkish Airlines estavam proibidos de sobrevoar o território sírio, em represália a ação similar adotada pela parte turca. A Turquia, no entanto, não havia confirmado a adoção da medida.

Na quarta-feira, as autoridades turcas interceptaram um avião civil sírio procedente da Rússia e que seguia para Damasco, sob a alegação de verificar a carga, considerada suspeita.

O primeiro-ministro turco, Recep Tayyip Erdogan, afirmou que o avião transportava munições e equipamentos militares. A chancelaria russa desmentiu essa versão, afirmando que o avião transportava peças de um sistema de radar.

Bomba de fragmentação – Ainda hoje, a organização não-governamental Human Wrights Watch afirmou que forças sírias lançaram bombas de fragmentação, fabricadas na Rússia, em áreas civis na semana passada, quando tentavam conter os avanços dos rebeldes em uma rodovia estratégica.

Neste domingo, Centenas de soldados sírios ficaram isolados durante o cerco a uma base na cidade de Urum al-Sughra, na principal rodovia entre a Turquia e a cidade de Aleppo. “Os rebeldes atacaram uma coluna de blindados enviada de Aleppo para resgatar o 46º. Regimento de Urum al-Sughra e detiveram seu avanço”, disse uma fonte à reportagem, por telefone a partir da província de Idlib, a oeste de Aleppo. Ele afirmou que um jato foi derrubado quando tentava dar suporte à coluna.

Corpos – Em Damasco, dezenas de corpos amarrados foram encontrados neste domingo. Estavam em um hospital na periferia da cidade, segundo o grupo ligado à oposição Observatório Sírio de Direitos Humanos, que acusaram as forças do regime de terem perpetrado o massacre.

(Com Reuters, EFE e France-Presse)