Assine VEJA a partir de R$ 9,90/mês.

Trump revoga autorização de segurança a ex-chefe da CIA

Presidente alega "conduta e comportamento erráticos" de oficial e ameaça adotar medida para outros funcionários da inteligência americana

Por Redação - 16 ago 2018, 04h48

O presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, revogou nesta quarta-feira, 15, a habilitação de segurança – que permite que funcionários aposentados mantenham acesso a informações secretas – de John Brennan, diretor da CIA no governo Obama, citando “conduta e comportamento erráticos”. Brennan tem sido um crítico feroz de Trump.

Conforme informações divulgadas pelo Financial Times, a Casa Branca disse ainda que Trump considera tomar medidas similares contra vários outros altos funcionários da segurança nacional que também criticaram o presidente americano.

“Historicamente, os ex-chefes de inteligência e agências de aplicação da lei foram autorizados a manter o acesso a informações confidenciais após o seu serviço governamental, para que possam consultar seus sucessores em relação a assuntos sobre os quais possam ter conhecimentos especiais e cortesia profissional”,  porta-voz da Casa Branca, Sarah Sanders, lendo um comunicado de Trump. “Nenhuma dessas justificativas apóia o acesso contínuo de Brennan a informações confidenciais”, complementou.

Trump ameaçou revogar a liberação no mês passado depois que Brennan o acusou de ser “traidor” durante cúpula com o presidente russo Vladimir Putin em Helsinque.

Publicidade

Sarah Sanders disse que o presidente ainda está pensando em revogar também a liberação para Michael Hayden, outro ex-diretor da CIA, e Jim Clapper, ex-chefe de toda a comunidade de inteligência dos EUA.

Publicidade