Clique e assine a partir de 9,90/mês

Trump: Reunião entre Coreias é ‘histórica’, mas ‘só o tempo dirá’

China e Japão torcem por medidas concretas de paz na península coreana; Rússia espera fornecer gás e construir ferrovias nos dois países

Por Da redação - 27 Apr 2018, 10h48

O presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, descreveu como “histórica” a reunião de cúpula realizada pelos líderes da Coreia do Sul e da Coreia do Norte nesta sexta-feira (27), mas ressaltou que “só o tempo dirá” qual será seu resultado.

“Depois de um ano furioso de lançamentos de mísseis e de testes nucleares, ocorre uma reunião entre as Coreia”, comentou Trump há pouco em sua conta no Twitter. “Boas coisas estão acontecendo, mas só o tempo dirá”, acrescentou.

Em outra mensagem na rede social, Trump afirmou, enfaticamente, que a guerra coreana vai acabar e que os Estados Unidos e seu “grande povo” devem ficar muito orgulhosos pelo que está se desenrolando nas Coreias.

Em comunicado conjunto divulgado nesta sexta-feira, as Coreias anunciaram que pretendem assinar um tratado de paz ainda este ano e que têm a meta comum de buscar a desnuclearização completa da Península Coreana.

Continua após a publicidade

China

A China também se pronunciou sobre a cúpula entre os países, elogiando a decisão de firmar um acordo de paz entre as Coreias. O conflito bélico terminou em 1953 com um armistício, mas não com um tratado de paz.

Isso significa que os países continuam em situação de guerra, mas em período de trégua. O comunicado divulgado nesta sexta-feira indica que os países pretendem assinar um tratado de paz oficial ainda este ano.

Continua após a publicidade

O Ministério de Relações Exteriores chinês disse, em comunicado, que a China espera que todas as partes possam manter o ambiente de diálogo e promover conjuntamente uma resolução política para a questão da península coreana. Além disso, também espera que seu país possa desempenhar um papel pró-ativo nesse sentido.

Japão

O primeiro-ministro japonês, Shinzo Abe, saudou a cúpula entre os líderes coreanos nesta sexta-feira e disse esperar que Pyongyang tome medidas concretas para cumprir suas promessas.

Abe afirmou que o Japão ficará em contato próximo com os Estados Unidos e a Coreia do Sul nas questões relacionadas à Coreia do Norte, acrescentando que seu país não foi deixado de fora do processo de desnuclearização.

Rússia

O Ministério das Relações Exteriores da Rússia disse em comunicado divulgado nesta sexta-feira que seu país está pronto para facilitar a cooperação prática entre a Coréia do Norte e a Coréia do Sul para construção de ferrovias e fornecimento de gás e energia.

Continua após a publicidade

Conectar os dois países com estradas e ferrovias é um dos pontos presentes na declaração da cúpula. “Vemos isso como um passo significativo de Seul e Pyongyang em direção à reconciliação nacional e ao estabelecimento de relações fortes, que são inerentemente valiosas”, acrescentou o órgão russo.

(Com Estadão Conteúdo e Reuters)

Publicidade