Clique e assine a partir de 9,90/mês

Trump nomeia general para Conselho de Segurança Nacional

O tenente-general H.R. McMaster substitui Michael Flynn, pressionado a renunciar por conversas com o embaixador russo sobre as sanções impostas a Moscou

Por Da redação - Atualizado em 21 fev 2017, 07h28 - Publicado em 20 fev 2017, 21h33

O presidente americano, Donald Trump, nomeou nesta segunda-feira o tenente-general do exército H.R. McMaster como seu novo conselheiro de Segurança Nacional dos Estados Unidos, após uma semana de difíceis negociações que abalaram Washington.

Trump disse a jornalistas em sua residência de Mar-a-Lago, em Palm Beach, na Flórida, que McMaster é um especialista em contra-insurgência, um “homem de tremendo talento e tremenda experiência”.

“Estou ansioso para me somar à equipe de segurança nacional e fazer tudo o que estiver no meu alcance para fazer avançar e proteger os direitos do povo americano”, declarou em breve coletiva de imprensa o general McMaster, que serviu no Iraque nas guerras de 1991, de 2004 a 2006 e no Afeganistão.

Seu antecessor no cargo, o general na reserva Michael Flynn, foi pressionado a renunciar na semana passada por omitir do vice-presidente, Mike Pence, conversas que manteve com o embaixador russo nos Estados Unidos sobre as sanções impostas por Washington a Moscou.

Continua após a publicidade

O indicado de Trump para substituir Flynn, o vice-almirante reformado Robert Harward, recusou a oferta. De acordo com a imprensa americana, Harward e a Casa Branca se desentenderam sobre a permanência de uma funcionária no conselho de segurança caso o militar aceitasse o cargo. A emissora CBS News reportou que Trump havia prometido que K. T. McFarland manteria seu posto de vice-conselheira mesmo após a saída de Flynn, mas a decisão contrariou o novo indicado pelo presidente americano.

Nem Donald Trump, nem H.R. McMaster aceitaram responder as perguntas dos jornalistas sobre a margem de manobra que o novo diretor do conselho terá para escolher os integrantes deste órgão.

(Com AFP)

Publicidade