Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Trump muda o tom e condena racistas e supremacistas brancos

Depois de passar 48 horas em silêncio, o presidente culpou a Ku Klux Klan, os neonazistas e os supremacistas brancos e outros grupos de ódio pela violência

Depois de uma intensa pressão política, o presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, mudou o tom de suas declarações sobre os episódios de violência que ocorreram durante o fim de semana em Charlottesville, cidade do sul da Virgínia. No sábado, Trump, culpou “vários lados” pelas agressões ocorridas durante a manifestação. O fato de o presidente não ter condenado grupos da ultradireita provocou críticas até de membros do Partido Republicano.

Nesta segunda-feira, o republicano acusou diretamente os supremacistas brancos, os membros da Ku Klux Klan e os neonazistas de estarem por trás da violência racial que deixou uma pessoa morta e várias feridas em Charlottesville no sábado.”O racismo é maligno, e aqueles que causam violência em seu nome são criminosos e bandidos, incluindo a Ku Klux Klan, neonazistas, os supremacistas brancos e outros grupos de ódio que são repugnantes para tudo o que defendemos como americanos“, disse Trump na Casa Branca.

No sábado, um homem avançou de carro sobre uma multidão que protestava contra o evento de supremacistas brancos. Uma mulher de 32 anos morreu e dezenove pessoas ficaram feridas. O confronto entre supremacistas brancos e manifestantes antirracismo continuou nas ruas, onde outras quinze pessoas ficaram feridas. Dois policiais morreram na queda de um helicóptero que auxiliava no monitoramento dos tumultos.

O evento renovou a pressão para que o governo adote uma postura mais firme contra extremistas de direita.

O presidente reiterou que o Departamento de Justiça conduz uma investigação sobre o atropelamento. “Nós não pouparemos nenhum recurso na luta para que cada criança americana possa crescer livre de violência e medo. Nós defenderemos e protegeremos os direitos sagrados de todos os americanos e trabalharemos juntos para que todos os cidadãos sejam livres e nesta terra abençoada possam seguir seus sonhos em seus corações e expressar o amor e a alegria em suas almas”, disse Trump. 

(Com agências internacionais) 

Comentários

Não é mais possível comentar nessa página.

  1. Ronaldo Serna Quinto

    FAKE NEWS!!! Pra ter mudado o tom, como afirma a manchete da reportagem, ele teria de ter se manifestado antes, mas ele NÃO fez isso!

    Curtir

  2. Guilherme Silva

    “O racismo é maligno, e aqueles que causam violência em seu nome são criminosos e bandidos, incluindo o Black Lives Matter”, disse Obama, só que não.

    Curtir

  3. “O evento renovou a pressão para que o governo adote uma postura mais firme contra extremistas de direita.” – Espero que isso inclua aquele povo intolerante do quebra quebra nas universidades que não deixam o Milo e outros falar… kkkkk

    Curtir

  4. Claudio Malagrino

    Tem de adotar uma postura firme contra qualquer tipo de extremismo, seja de direita ou de esquerda. Passeatas feminazis e raciais são tão intolerantes quanto a KKK, mas a mídia acha tudo lindo.

    Curtir

  5. Malagrino, por favor, comparar kkk com feministas é uma atitude tola, no mínimo. Feministas não penduraram homens em postes e queimaram seus corpos, como os da kkk fizeram com os negros. A kkk é simpatizante do nazismo, que exterminou 6 milhões de judeus em campos de concentração. Feministas, por mais irritantes que possam ser, nunca fizeram nada disso. Menos nas comparações, por favor!

    Curtir