Clique e Assine por apenas R$ 0,50/dia

Trump: democratas queriam que relatório da Rússia fosse bloqueado

Memorando elaborado pelo Partido Democrata é versão opositora do documento republicano que denuncia abuso de poder do FBI

Por EFE 10 fev 2018, 15h24

O presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, acusou neste sábado membros do Partido Democrata de terem redigido um relatório “muito político” sobre a Rússia e o FBI, com o objetivo de que fosse bloqueado pela Casa Branca.

Trump vetou ontem a publicação do memorando democrata, que trata das investigações do FBI e do Departamento de Justiça sobre a possível ingerência russa nas eleições presidenciais americanas de 2016.

Segundo a Casa Branca, Trump decidiu não divulgar o documento porque contém “fragmentos confidenciais e especialmente sensíveis” que poderiam prejudicar os Estados Unidos e, por isso, convidou os democratas a revisar o documento com o Departamento de Justiça para que seja publicado posteriormente.

  • Pelo Twitter, contudo, Trump acusou os democratas de terem armado para que o relatório fosse publicado, para depois culpar à Casa Branca de “falta de transparência”.

    “Os democratas enviaram um relatório de resposta muito político e longo que sabiam, devido às suas fontes e métodos (e mais), que teria que ser revisado consideravelmente, razão pela qual culpariam a Casa Branca por falta de transparência. Eu lhes disse que o refaçam e o enviem outra vez da forma correta!”, escreveu o presidente.

    A líder da minoria democrata na Câmara de Representantes, Nancy Pelosi, afirmou ontem à noite em comunicado que a decisão do presidente é “uma descarada tentativa de ocultar a verdade sobre o escândalo de Trump e a Rússia ao povo americano”. Além disso, outros legisladores, como o líder da minoria no Senado, Chuck Schumer, acusaram Trump de usar um “padrão” diferente para democratas e republicanos.

    O documento democrata é uma versão opositora do polêmico relatório elaborado pelos republicanos que foi publicado na semana passada e que denunciava supostos abusos de poder no FBI e no Departamento de Justiça no contexto da investigação sobre a Rússia. Nesse caso, Trump autorizou sua publicação.

    Os democratas consideram que o relatório republicano pretende abalar a investigação do promotor especial Robert Mueller sobre uma possível coordenação entre Moscou e a campanha de Trump nas eleições de 2016, e insistiram por isso na publicação da sua própria versão dos fatos.

    Dessa forma, o Comitê de Inteligência da Câmara de Representantes votou na segunda-feira unanimemente a favor da publicação do relatório dos democratas, e deu cinco dias a Trump para permitir ou bloquear sua divulgação.

    Nesta mesma sexta-feira, Trump se reuniu com o diretor do FBI, Christopher Wray, com funcionários do Departamento de Justiça e o escritório do advogado da Casa Branca para conversar sobre o relatório democrata. Posteriormente, a Casa Branca informou sua decisão de impedir sua divulgação.

    Continua após a publicidade
    Publicidade